Cinema Críticas

Crítica: Malasaña 32 (2020)

Malasaña 32 Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE MALASAÑA 32!

Chegou finalmente aquele filme de terror onde vou ser tendencioso e estou completamente recetivo a críticas à minha própria crítica. Malasaña 32 é um filme espanhol que me conquistou verdadeiramente por se distanciar dos demais filmes do género. A história foca-se numa família que se muda do campo para a cidade de Madrid nos anos 70 (e é baseado numa história verídica) e logo descobre que o seu novo lar não é propriamente um aconchego, mas sim um poço infinito de terror. Realizado por Albert Pintó, Malasaña 32 será provavelmente aquela pérola esquecida destes últimos anos em termos de cinema de horror que é tão formulaico e tão repetitivo.

Malasaña 32 Critica de Cinema

Claro que a história, como já sabemos, não é original, mas é precisamente na força com que é narrada em simbiose com as sequências mais arrepiantes que Malasaña 32 se torna uma obra de referência. As prestações são fabulosas e há jump scares abundantes e personagens que cativam, seja pelo seu ceticismo, pela sua crença ou até mesmo pela sua doçura. O trabalho gráfico e técnico é absolutamente surpreendente e não há quase defeitos a referir. A fotografia e a atmosfera sombria, com planos de câmara originais e criativos, uma banda-sonora sinistra e mais uma grande prestação de Javier Botet como uma criatura digna de pesadelos torna Malasaña 32 um filme invulgar num género saturado hollywoodesco.

Há uma clara inspiração em filmes clássicos, desde The Exorcist, passando por The Others, The Conjuring e El Orfanato, e o resultado é gratificante, num misto de terror e suspense que engloba vários elementos entre si. As personagens podiam ser desenvolvidas um pouco melhor e o final de Malasaña 32 acaba por ser um pouco atabalhoado, mas toda a sua composição é fantástica e merece mérito. Já não me sentia assim desconfortável há algum tempo e a verdade é que o filme é quase non-stop em deixar-nos arrepiados e a saltar de onde o estivermos a ver. É uma produção que aposta em quase tudo o que é necessário no cinema de terror para ser um serão agradável e imprevisível.

Malasaña 32 Critica de Cinema

Mesmo que nem tudo seja perfeito, há toda uma notória dedicação atrás das câmaras e em frente das mesmas, com atores que estão inteiramente devotos em termos performativos a deixar-nos a temer pelas suas vidas e, acima de tudo, um ambiente que é tão inevitavelmente creepy que se entranha na nossa corrente sanguínea. Longe de remakes ou reboots, Malasaña 32 surge como uma obra fresca, assustadora e repleta de momentos magníficos e que, mesmo que possa não conquistar muitos, não me importo eu de ser tendencioso e dizer que fiquei maravilhado com o mesmo.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: O 3º Andar: Terror na Rua Malasaña

Título Original: Malasaña 32

Realização: Albert Pintó

Elenco: Begoña Vargas, Iván Marcos, Bea Segura, Sergio Castellanos, José Luis de Madariaga, Iván Renedo, Concha Velasco, Javier Botet.

Duração: 104 min.

Trailer | Malasaña 32

Comments