Cinema Críticas

Crítica: Before Midnight (2013)

Before Midnight Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE BEFORE MIDNIGHT!

Eu sei que venho com atraso para escrever sobre o mais recente capítulo da saga Before e não me arrependo minimamente. Talvez porque este é talvez o mais reflexivo de todos os filmes, longe da inocência de Before Sunrise e da casualidade de Before Sunset. Jesse e Céline vivem juntos e estão na Grécia com as suas duas meninas e grupo de amigos. Novamente, vão falando sobre todo o percurso da sua relação e deparam-se com as dificuldades e/ou exigências de atingirem a faixa etária da crise de meia-idade.

Before Midnight Critica de Cinema

Before Midnight é, de facto, uma entrada vertiginosa na compreensão das relações e do que é, de facto, a vida. Todas as particularidades que amam entre si e tudo aquilo que emerge como intolerável na sua relação é exposto de forma extraordinária, com alguns dos melhores diálogos do século XXI. Aliás, são tantos os ensinamentos práticos desta saga que Before Midnight imortaliza-os como clássicos de visualização obrigatória. A simplicidade da sua construção fílmica não deteriora nada do que foi feito até então, e muito isto se deve ao facto de não necessitar de nenhum espetáculo visual, mas sim de um argumento que se centre precisamente nas questões mais importantes do dia-a-dia.

Richard Linklater continua a apostar imenso nas diferenças entre personagens, seja pelo narcisismo de ambos ou nos estereótipos emocionais do género. Como lidam, agora que são totalmente adultos, Jesse e Céline com a vida? O que mudou? O amor continuou a florescer, mas o tempo é inimigo da segurança e isso é patente nas suas conversas. A nostalgia de um passado aventureiro e bonito proporciona momentos de alento, mas o presente e o medo do futuro acaba por provocar momentos disruptivos. É tão genial quanto é abismal que ainda existam cineastas que entendam que os nossos dilemas quotidianos são objeto de cinema.

Before Midnight Critica de Cinema

Estas características deliciosas e esta crescente maturação do enredo, faz com Before Midnight seja, sem sombra de dúvida, o melhor filme da saga. Por vezes pensamos que a vida é linear demais e que estamos sempre a ser subservientes de mecanismos sociais impingidos e esquecemo-nos de amar, de vivermos a vida com intensidade, de sermos tão aventureiros quanto éramos há uns anos atrás. A idade é apenas um número, o espírito que mantemos é uma vida. As discussões de Jesse e Céline fazem-nos relembrar que, daqui a uns anos, estaremos nos seus pés e a enfrentar os mesmos problemas. E talvez seja irónico dizer que talvez sejam tão semelhantes com os nossos do que inicialmente podemos pensar. Mas a verdade é Before Midnight é um ensaio extraordinário de como as relações amorosas conseguem resistir ao tempo se se mantiveram ativas e em constante ebulição… ou então acabarão por ser apenas por estagnarem o tempo tão precioso que temos neste planeta. Portanto, um obrigado sentido a Richard Linklater, a Ethan Hawke e a Julie Delpy por trazerem estes contos tão simples e, no entanto, tão preciosos!

Before Midnight Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Antes da Meia-Noite

Título Original: Before Midnight

Realização: Richard Linklater

Elenco: Ethan Hawke, Julie Delpy.

Duração: 109 min.

Trailer | Before Midnight

Comments