Cinema Críticas

Crítica: Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides (2011)

Pirates of the Caribbean On Stranger Tides

CONTÉM SPOILERS DE PIRATES OF THE CARIBBEAN: ON STRANGER TIDES!

Como mencionei já na abordagem do filme anterior, Pirates of the Caribbean é uma saga que vai perdendo força à medida que avança e neste quarto capítulo, On Stranger Tides, isso torna-se mais que evidente. Captain Jack Sparrow está à procura da Fonte da Juventude, mas não está sozinho. O impiedoso Blackbeard e a sua belíssima filha Angelica, o exército espanhol e o seu antigo companheiro Barbossa juntamente com o exército real de Inglaterra, também estão no encalço da fonte. Para descobrir este local místico, um determinado ritual terá de acontecer e, para isso, é necessário uma lágrima de sereia e os cálices sagrados do explorador espanhol Ponce de Leon. Conseguirá Jack ludibriar todos os seus adversários?

Pirates of the Caribbean On Stranger Tides

Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides continua a ter alguns elementos que proporcionam entretenimento garantido e Johnny Depp continua a ser a sua alma. A banda-sonora é sempre nostálgica e as paisagens de cortar a respiração. Há também sequências interessantes, nomeadamente o conceito mitológico das sereias, que acabam por nos conquistar a curto prazo. Mas todo o resto é pobre e sem alma… As personagens secundárias são extremamente baças, sem grandes camadas e Ian McShane, tal como Penélope Cruz, não têm a dimensão narrativa que deveriam ter. Para além disso, o filme começa a criar linhas de história secundárias demasiado clichés que não ajudam Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides a ascender a um estatuto próximo das suas prequelas.

Mesmo que haja sempre um aspeto técnico que nos deixe deslumbrados, e o realizador Rob Marshall (responsável pelo musical Chicago, Memoirs of a Geisha e tantos outros filmes muito visuais) é perito em fazê-lo. Mas cenários ou aspetos técnicos não conseguem salvar uma obra que está condenada por um argumento pouco criativo e pouco denso. Sente-se que a dupla que nos trouxe os capítulos anteriores está algo perdida em saber o rumo que pretende dar às personagens e à saga e recorre com demasiada frequência a um humor pouco cativante para substituir as falhas argumentativas e de construção mitológica que tem. É aqui que temos consciência que a saga precisaria de sangue fresco para haver uma mudança que Pirates of the Caribbean está a precisar.

Pirates of the Caribbean On Stranger Tides

Não quero dizer, mais uma vez, que não hajam momentos em que Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides se distancie totalmente do género que lhe deu forma porque, de facto, existem. Mas o problema é precisamente haver uma carência de mudança, de algo palpável que o torne diferente e que consiga levar a saga a um novo rumo. Há toda uma falta de ideias e de tratamento das personagens secundárias que irão adornar as aventuras de Jack Sparrow. Tentarem repetir a fórmula de Will e Elizabeth entre um padre e uma sereia é também algo que, mesmo que mudem as circunstâncias, é literalmente o mesmo. Portanto, sem grande criatividade, Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides começa a revelar a downfall de maior gravidade de uma saga que se deveria ter ficado pela sua trilogia inicial ou então uma mudança completa de equipa de argumentistas.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Piratas das Caraíbas: Por Estranhas Marés

Título Original: Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides

Realização: Rob Marshall

Elenco: Johnny Depp, Penélope Cruz, Geoffrey Rush, Ian McShane, Kevin McNally, Sam Claflin, Astrid Bergès-Frisbey, Stephen Graham, Keith Richards, Richard Griffiths, Greg Ellis, Damian O’Hare, Óscar Jaenada, Anton Lesser, Roger Allam.

Duração: 137 min.

Trailer | Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides

Comments