Cinema Críticas

Crítica: Come Away (2020)

Come Away Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE COME AWAY!

Há filmes que, por muito que se esforcem, não conseguem transpor a magia que pretendem inicialmente. Um destes casos é o recente Come Away, de Brenda Chapman. Antes de serem as figuras literárias que conhecemos, Alice e Peter eram filhos amados e irmãos. Quando o seu irmão mais velho David morre num trágico acidente, ambos precisam de ajudar os seus pais a saírem do abismo emocional em que se encontram, e tudo isto é possível assim que vagueiam pela sua fértil imaginação.

Come Away Critica de Cinema

Come Away é um registo cinematográfico que tem a melhor das intenções. Tanto que a doçura do seu elenco mais jovem acaba por agarrar um sorriso sincero dos espectadores, mas nada mais é possível concretizar-se. E porquê? Porque Come Away procura misturar elementos que simplesmente não combinam. Com presenças de Angelina Jolie e David Oyelowo, Come Away é um caso onde a sinceridade da narrativa não chega para transmitir uma mensagem com força. Ao tentar trabalhar elementos adultos num filme para crianças, Come Away perde a noção do seu foco: as crianças. Vemos os adultos a lidarem com os problemas de forma depressiva, enquanto as crianças procuram encontrar escapes na sua imaginação… e até aí tudo bem, não fosse o argumento tão trapalhão e ambicioso que coloca os mais pequenos a tentar ajudar os seus progenitores e nem sabem bem como nem o que fazer.

A banda-sonora de John Debney é provavelmente o pormenor técnico mais aliciante de Come Away. Não é um filme que passe despercebido (como a maioria do género) em termos de competência da equipa que o traz para o ecrã. No entanto, um filme precisa de ser uma combinação de vários elementos para, todos eles, funcionarem como um apenas. As histórias de Peter Pan e Alice in Wonderland funcionam bem por serem isoladas e por trazerem ensinamentos bonitos, não só para crianças, como também para os mais crescidos. Come Away procura trazer tudo isso, mas atrapalha-se sistematicamente nas suas motivações. Para além disso, é demasiado curto e dispara um pouco para todo o lado para tentar tornar a sua mensagem mais credível.

Come Away Critica de Cinema

Não é o elenco que o consegue tirar da “cepa torta”, nem todo a sua competente tecnicidade. O argumento é tão pobre e o filme é tão pouco estrutural que toda a sua mensagem bonita e doce se perde. Não há nada que nos faça sentir uma magia como devíamos sentir… algo que o filme transmite de caras desde o início. O problema é mesmo a carência de aspetos elaborados que nos fazem nutrir empatia pelo que vemos e pelas circunstâncias que rodeiam as personagens e, isso, é o seu maior calcanhar de Aquiles. Portanto, se pensavam que Come Away seria o filme que vos iria recuperar a nostalgia de dois clássicos animados da Disney que sempre gostaram, então tirem o cavalinho da chuva.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Come Away

Título Original: Come Away

Realização: Brenda Chapman

Elenco: Angelina Jolie, Michael Caine, Gugu Mbatha-Raw, Derek Jacobi, David Oyelowo, Anna Chancellor, Clarke Peters, David Gyasi, Roger Ashton-Griffiths, Damian O’Hare, Keira Chansa, Jordan A. Nash, Reece Yates.

Duração: 94 min.

Trailer | Come Away

Comments