Cinema Críticas

Crítica: Harry Potter and the Prisoner of Azkaban (2004)

Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

CONTÉM SPOILERS DE HARRY POTTER AND THE PRISONER OF AZKABAN!

Regressamos com o terceiro capítulo da saga Harry Potter que, após dois anos de espera, teve uma mudança “drástica” de realização e adquire um tom muito diferente do que estivemos habituados até então. Harry Potter and the Prisoner of Azkaban coloca o nosso protagonista de novo em perigo, assim que descobre que um misterioso assassino em série fugiu da prisão de alta segurança Azkaban. Ao regressar a Hogwarts, Harry tem um encontro imediato de 3º grau com um Dementor, um ser arrepiante que é capaz de nos sugar a felicidade até à última réstia de esperança, e o seu novo professor R.J. Lupin salva-o. Novas aventuras e novos mistérios são desvendados, assim que Harry e a sua trupe regressam a Hogwarts.

Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

Para muitos, Harry Potter and the Prisoner of Azkaban é o melhor de todos os filmes. Gostava de poder partilhar a opinião, mas não. Apesar de ter uma estética extremamente aliciante, e cuja mudança de realização foi soberba para Alfonso Cuarón, este capítulo apoia-se mais na componente técnica do que propriamente no suporte literário. Há demasiados momentos que ficaram de fora dos livros e o universo de Potter ficou demasiado reduzido. Obviamente que esta não era uma tarefa fácil para o argumentista Steve Kloves, já que teria de sombrear ainda mais o tom dos diálogos e reforçar a ideia de um mundo em que a felicidade começa gradualmente a ser uma realidade distante. Mesmo que tenha um carinho enorme por esta entrada da saga, não deixo de nutrir alguma desilusão pela mesma. Claro que isto não é prejudicial a longo prazo, mas parece que o filme não sacia totalmente como os anteriores.

Mas, devaneios críticos à parte, Harry Potter and the Prisoner of Azkaban é um triunfo visual, e muito se deve à extraordinária realização de Alfonso Cuarón. O realizador mexicano tem a difícil e delicada tarefa de muda a tonalidade de toda a saga de Harry Potter e, felizmente, está mais que apto para o trabalho. Os planos, a tenebrosidade da imagem e, quero deixar bem descrito aqui, que Cuarón consegue verdadeiramente captar a essência dos Dementors e daquilo que eles representam. Harry Potter and the Prisoner of Azkaban tem também novos talentos que, embora não tenham muito tempo de antena, acabam por ser fantásticos nos seus registos, para além de um upgrade performativo do nosso trio protagonista (em dois anos de espera, vejam só o quanto eles cresceram!). David Thewlis, Timothy Spall, Emma Thompson, Gary Oldman e Pam Ferris são alguns dos nomes nesta aventura tão divergente do habitual. Para além da transição de Richard Harris por Michael Gambon que, dentro da tristeza da sua mudança, praticamente tornou possível a continuação de uma das personagens mais extraordinárias de toda a saga. Era uma tarefa difícil, mas bastante bem conseguida.

Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

Há também todo um elogio bonito para a equipa de efeitos visuais que nos trouxe o icónico Buckbeak, um hipogrifo que Harry aprende a domar. Depois de uma ida ao Warner Bros Studios, em Londres, se tornou num dos momentos mais inesquecíveis da minha própria vida, quando vejo todo o trabalho em torno da sua criação. E, portanto, mesmo que Harry Potter and the Prisoner of Azkaban não tenha toda a matéria interessante do livro, continua a perpetuar um legado extraordinário e consegue com habilidade mudar o tom da saga, tornando-a mais negra, madura e sombria e reconhece que o perigo maior ainda está por vir.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Título Original: Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

Realização: Alfonso Cuarón

Elenco: Daniel Radcliffe, Richard Griffiths, Pam Ferris, Fiona Shaw, Harry Melling, Gary Oldman, Robert Hardy, Rupert Grint, Emma Watson, Oliver Phelps, James Phelps, Chris Rankin, Julie Walters, Bonnie Wright, Mark Williams, David Thewlis, Warwick Davis, David Bradley, Michael Gambon, Alan Rickman, Maggie Smith, Robbie Coltrane, Matthew Lewis, Tom Felton, Emma Thompson, Julie Christie, Timothy Spall.

Duração: 142 min.

Trailer | Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

Comments