Cinema Críticas

Crítica: Waterworld (1995)

Waterworld Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE WATERWORLD!

Há certos clássicos que chegaram muito antes do seu tempo… filmes ridicularizados ou ostracizados pela crítica que os virão a certa altura como bodes expiatórios para ganhar dinheiro fácil, numa altura em que o cinema estava no seu auge criativo. Waterworld é um desses casos… um filme pós-apocalíptico original e que que mantém uma mensagem importante nos dias que correm. A humanidade foi obrigada a refugiar-se em colónias que vivem na superfície da água, depois das calotas glaciares terem derretido. Um viajante nómada vê-se envolto numa situação de conflito e salva uma mãe e a sua filha adotiva das garras de saqueadores e piratas e, esta pequena, parece conter no seu corpo, pistas para encontrar terra firme.

Waterworld Critica de Cinema

Waterworld é um filme extremamente competente. Envolto numa ação frenética e com doses de aventura constantes, estamos perante entretenimento fácil ao mais alto nível. A realização de Kevin Reynolds é hábil em manter-nos cativados, constantemente oscilando entre tiroteios em alto mar e manobras náuticas impressionantes, para além de conduzir um Kevin Costner soberbo e na flor da idade. Claro que nem tudo é perfeito e certos exageros acabam por levar o filme a perder um pouco de fogo, mas não é suficiente para o menosprezar. Muito pelo contrário…

Para além de uma excelente componente técnica, Waterworld foca-se na sobrevivência do ser humano numa circunstância que pode muito bem ser o nosso futuro; para além de tentar fantasiar (de forma interessante) as mutações genéticas que poderão ocorrer nas gerações criadas nesse mundo. Apesar de não conseguir explorar isto com o tempo de antena que era necessário, Waterworld acaba por desviar-nos a atenção e conquistar-nos com a sua simplicidade na abordagem das personagens.

Waterworld Critica de Cinema

Infelizmente nomeado ao Razzie (e vencedor por conseguinte) de Pior Ator Secundário, Dennis Hopper encaixa perfeitamente naquele tipo de vilão lunático que é vítima da desertificação do mar e do desnortear que ele provoca. Para além disso, Waterworld adquire uma postura muito semelhante à de Mad Max para criar os cenários, guarda-roupas e sequências de ação e resulta na perfeição para criar uma simbiose entre a história e o mundo que ela explora. Se Waterworld não se prolongasse tanto nalgumas cenas e explorasse melhor a sua mitologia seria um clássico imperdível… mas, mesmo que não o seja, não há necessidade de o odiar nem de defini-lo como um filme mau porque, de facto, não o é.

E vivemos numa altura onde o aquecimento global provocado por nós pode muito bem colocar a humanidade num cenário idêntico ao que foi idealizado nos anos 90. Portanto, vamos ter um certo respeito e apreço por Waterworld que, muito provavelmente, teremos de ver numa aula de Ciências para saber como nos desenrascarmos à deriva em alto mar.

Waterworld Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Waterworld

Título Original: Waterworld

Realização: Kevin Reynolds

Elenco: Kevin Costner, Jeanne Tripplehorn, Tina Majorino, Michael Jeter, Dennis Hopper, Jack Black, Kim Coates.

Duração: 135 min.

Trailer | Waterworld

Comments