Cinema Críticas

Crítica: Bronx (2020)

Bronx Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE BRONX!!!

A Netflix não é estranha no que toca à importação de outros filmes e séries oriundos de diferentes países. E na semana passada, tivemos direito a algumas novas entradas. Uma delas é este Bronx (também conhecido pelo seu título em inglês, Rogue City!

Richard Vronski é o comandante das Forças Especiais da Polícia de Marselha. Todo o seu mundo – incluindo o dos seus colegas e superiores – é virado do avesso quando um simples tiroteio num bar árabe desmascara uma guerra entre gangs e toda uma teia de corrupção mesmo no seio da polícia!

Thrillers policiais, existem imensos. Alguns tendem a mostrar algo verdadeiramente único, mas a grande maioria tende a repetir a mesma coisa uma e outra e outra vez, com o risco de parecerem mais clichés do que outra coisa. Infelizmente, Bronx sofre desses mesmos problemas.

Valendo o que vale, Marselha acaba por ser o grande chamariz do filme. Ainda que não mostre completamente a dualidade entre a sua beleza turística e a realidade do submundo do crime, esta cidade francesa traz consigo uma espécie de identidade exótica.

Infelizmente, o filme peca em tudo à sua volta. A narrativa global é da mais básica que se pode encontrar de momento na Netflix. Mesmo algumas das maiores surpresas do filme não têm o impacto necessário ou o final que parece ter vindo do nada, dando a ideia de se ter aqui uma espécie de franquia sobre crime e corrupção em território francês para ser explorado até às exaustão. De resto, é um filme criminal como tantos outros que possam pensar. Esperem encontrar polícias íntegros mas que não temem quebrar algumas regras para cumprir com o seu dever, polícias corruptos a tentarem limpar as suas asneiras… O costume. Nem mesmo as sequências de ação conseguem inovar, sendo apenas rehashes de cenas de filmes superiores que pecam por uma execução menos apta.

O elenco deixa também a desejar. Sendo o protagonista, Lannick Gautry tinha a obrigação de nos trazer uma performance, no mínimo, competente. Em vez disso, não passa de uma cara bonita que nada de novo traz à equação. O mesmo se aplica ao restante elenco, que consegue desperdiçar talento como Jean Reno em papéis míseros e sem uma onça de desenvolvimento credível, mesmo num espaço de quase 2 horas de filme. O filme é povoado por personagens com atitudes cuja justificação é praticamente inexistente; somente reagem à história que lhes é oferecida.

Bronx podia ter sido algo verdadeiramente especial, possivelmente sendo um thriller policial europeu capaz de rivalizar com produtos oriundos dos Estados Unidos ou do Reino Unido. E embora tenha Marselha como pano de fundo, tudo o resto é simplesmente banal e mal aproveitado.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Cidade Corrupta

Título Original: Bronx/Rogue City

Realização: Olivier Marchal

Elenco: Lannick Gautry, Stanislas Merhar, Kaaris, David Belle, Patrick Caralifo, Jean Reno

Duração: 116 minutos

Trailer | Bronx

Comments