Mini-Reviews TV TV

The Third Day – Series Finale – 1ª Temporada

The Third Day series finale

PODE CONTER SPOILERS DE THE THIRD DAY!!!

A HBO não é necessariamente estranha no que refere a cooperações com outras produtoras de conteúdos originais. Basta ver a cooperação entre esta e a Sky, que nos deu origem a Chernobyl, a minissérie-revelação do ano passado. As duas voltam a unir esforços para uma nova série, e assim temos este The Third Day!

Composto por seis episódios – e dividido em dois arcos -, a minissérie é protagonizada por Jude Law e Naomie Harris como duas pessoas que, por circunstâncias diferentes, acabam se encontrar na pequena ilha de Osea, na costa britânica. E é nesta mesma ilha que ambos vão notando em eventos bizarros.

O MELHOR:

Bem, para o bem ou para o mal, The Third Day conta com algumas surpresas pelo caminho.

Começando logo pela cinematografia. Embora não seja tão inovadora quanto se possa imaginar, os trabalhos de câmara que pudemos testemunhar durante o seu curso conseguiu capturar a magia inerente do seu espaço cénico, mas não esquecendo que nem tudo é o que parece. Existe uma tensão palpável a cada esquina, os aldeões são suficientemente “amistosos”… Episódio atrás de episódio relembra-nos que há algo de errado na pequena ilha, e isto sem contar com os vários sinais de um culto religioso espalhados por tudo o que é lugar.

Esse fator creepy é também reforçado cortesia da banda-sonora, que captam a ideia do sobrenatural a trabalhar de maneiras misteriosas. Se bem que existem momentos em que a mesma parece estar a mais em algumas cenas; algo que se torna mais evidente ainda quando a banda-sonora começa a prevalecer sobre as trocas de diálogo.

O elenco de The Third Day também merece todo o apreço possível. Law e Harris conseguem ser soberbos com o material que lhes é oferecido. E isso torna-se mais evidente quando descobrimos um pouco mais sobre os seus traumas do passado e das suas experiências individuais no que refere ao luto por um ente querido.

O mesmo se aplica a alguns membros do elenco secundário que compõe os habitantes de Osea, com um especial destaque aos atores Paddy Considine, Emily Watson e Katherine Waterston, reforçando algumas ideias mais sinistras em indivíduos que aparentam ser normais no verdadeiro sentido da palavra.

O PIOR:

A própria narrativa de The Third Day acaba por deixar a desejar.

Não quer dizer que a sua trajetória não seja curiosa, com ambos os arcos a terem algo interessante para incluir, mas exibem os mesmos problemas comuns. Não só devido a algumas linhas de diálogo estranhas ou habituais no género, mas também porque a trama alonga-se em demasia com falta de informação ou omissão de elementos importantes para a história que só depois criam impacto dramático. É um sistema bastante fácil para o tipo de história que pretende transmitir à audiência.

Também não ajuda que os dois arcos, embora partilhem alguns elos de ligação (sem incluir a presença dos habitantes da ilha), não podiam ser tão diferentes entre si. O primeiro ato pode ser considerado um thriller psicológico, com alguma inspiração em obras como The Wicker Man; no entanto, o segundo ato não podia ser mais diferente, relembrando-nos de outras séries televisivas que incluem várias fações para criação de conflito. O segundo ato pode ter Naomie Harris como o ponto brilhante, mas o resto do arco deixa imenso a desejar por causa da sua temática mais dramática do que sobrenatural ou aterrorizante.

The Third Day pode ter ser uma série bonita de se ver, e ter Jude Law e Naomie Harris como protagonistas é uma enorme ajuda. Mas no panorama geral, esta série é um enorme tiro no pé para a HBO e a Sky.

Podem ler outras Mini-Reviews aqui.

Estado da série: TERMINADA

0 60 100 1

60%
Average Rating

The Third Day pode possuir uma fotograia impressionante e performances poderosas dos seus dois protagonistas mas mesmo assim estes elementos não chegam para salvar uma série ambiciosa que acaba por tropeçar em si mesma.

  • 60%

Comments