Cinema Críticas

Crítica: Coyote Lake (2019)

Coyote Lake Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE COYOTE LAKE!

Eis o problema com Hollywood nos tempos que correm: a maioria dos filmes estão a ficar genéricos. Coyote Lake é um destes casos mais evidentes, onde Camila Mendes é usada para arrancar uns quantos visitantes à sala de cinema, mas cujo filme é tão vulgar e tão cliché que não provoca absolutamente nada no espectador. Ester vive com a sua mãe numa pensão na fronteira entre o México e os Estados Unidos. Elas não são “tão santinhas” quanto parecem ser, já que matam visitantes errantes, afogando-os no lago ao lado da sua habitação. Tudo muda quando dois fugitivos as tornam reféns e… bem, não há muito por onde saber a partir daqui.

Coyote Lake Critica de Cinema

 

Coyote Lake é um filme tão mas tão pobre e tão sem sabor que nem na parte de criar tensão se consegue desenrascar. É duma realização demasiado prática, sem elementos que o façam distinguir do número infinito de filmes do género. É um desperdício de talento, quer em termos técnicos, quer a nível performativo. Adriana Barraza, nomeada ao Óscar por Babel, interpreta a mãe de Ester e a sua prestação (que ainda consegue ser o único aspeto minimamente decente do filme) é plástica e pouco credível.

O espectador nunca consegue criar empatia com nada do que é visto, muito menos deixar-se convencer pela carinha laroca de Mendes, e nutrir algum tipo de pena pela mesma. Coyote Lake é tão abismalmente medíocre que nenhum evento de foro dramático consegue convencer. As personagens são igualmente pobres em desenvolvimento, tentando igualar o sucesso que foi The Act. A realizadora Sara Seligman não consegue criar, no seu argumento, o suspense que seria preciso  e a construção narrativa essencial para causar impacto ou deixar marca no público.

Coyote Lake Critica de Cinema

A plastificação e a vulgaridade da história de Coyote Lake leva-nos a bocejar umas quantas vezes e a perceber que estamos perante uma tentativa de colocar Camila Mendes num estrelato relacionado com o típico slasher film. Mas Mendes não tem perfil para este tipo de papéis, como por exemplo em Dangerous Lies que chegou ainda este ano. Não assenta o seu ar honesto e genuíno (para além de doce e ternurento) em personagens que estão em conflito moral. Torná-la um ícone deste género de filmes só provoca um decréscimo no arranque verdadeiro da sua carreira como atriz e Coyote Lake é apenas mais um exemplo disto mesmo.

Portanto, não percam tempo com filmes genéricos como este e desfrutem de algo bem mais complexo, necessário e que vos traga algo de novo.

Coyote Lake Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Coyote Lake

Título Original: Coyote Lake

Realização: Sara Seligman

Elenco: Camila Mendes, Adriana Barraza, Charlie Weber, Neil Sandilands, Andres Velez, Manny Perez.

Duração: 93 min.

Trailer | Coyote Lake

Comments