Cinema Críticas

Crítica: Over The Moon (2020)

Over The Moon Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE OVER THE MOON!!!

As longas-metragens da Netflix, em anos recentes, têm sido mistos do que refere à sua qualidade. Alguns revelaram-se como surpresas genuínas, enquanto outros acabaram por se revelar como verdadeiras desilusões, apesar do hype a eles associado. Mas também existem outros filmes que são exatamente o que pretendem demonstrar e não vão mais além da sua ambição. Over The Moon, a mais recente aposta do serviço de streaming nos filmes de animação, recai precisamente nesta terceira categoria.

Fei Fei é uma rapariga que sempre acreditou na fábula de Chang’e, a Deusa da Lua, muito por ser uma das suas melhores memórias ao lado da sua mãe. Quando o seu pai decide seguir em frente com uma nova mulher, Fei Fei pretende, a todo o custo, provar que a fábula é real, nem que tenha viajar até à Lua.

Over The Moon marca a estreia de Glen Keane como realizador, trazendo consigo anos de experiência como animador de diversos filmes da Disney. Essa mesma experiência torna-se palpável na vertente artística do filme, exibindo claros sinais de criatividade. A aldeia chinesa do primeiro ato apresenta-se cheio de vida e de características únicas (o que se torna mais aparente no design das personagens), mas a equipa técnica dá asas à sua imaginação quando chegamos ao seu segundo ato, em que a aposta numa palete de cores mais vibrante e designs mais surreais trazem um certo ar de magia.

Outra aposta criativa que o filme possui a seu favor reside na componente sonora. Steven Price faz um trabalho admirável como o compositor de serviço, mas são as músicas que roubam todas as atenções. Existem alguns momentos em que as escolhas se tornam um pouco duvidáveis (como uma música que relembra o trabalho de Lady Gaga ou mesmo uma rap battle), mas as músicas, no seu todo, complementam a história do filme com as suas mensagens claras e emocionais (confesso que verti lágrimas em mais do que uma ocasião enquanto via este filme).

A narrativa de Over The Moon é que poderá trazer consigo alguns problemas, mas não é má de todo. Sim, não reinventa o conceito de animação, e parece tomar uma clara inspiração em filmes claramente superiores, mas esta não descura a sua mensagem adorável e não menos relevante. Termos um filme de animação que fale sobre a ideia do amor eterno e do luto que atravessamos (por vezes durante toda a nossa vida) quando perdemos alguém importante podem ser uma tarefa hercúlea; mas é um sentimento que se encontra presente em todos os momentos e é bem capturado.

Over The Moon é também um dos poucos filmes de animação da Netflix composto por um elenco quase totalmente asiático. E a maior parte dos atores presentes desempenham bem os seus papéis vocais, quer nas sequências de diálogo ou nas sequências musicais. Dou um especial destaque às atrizes Cathy Ang e Phillipa Soo, que carregam praticamente o filme nos seus ombros. Se bem que também dou o braço a torcer a Ken Jeong como o comic relief de serviço.

Over The Moon não é um filme que se possa dizer que marcará pela diferença, mas é adorável o suficiente para angariar a atenção de muitas famílias. É aconselhável que se façam acompanhar de um pacotinho de lenços.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Para Além da Lua

Título Original: Over The Moon

Realização: Glen Keane, John Kahrs

Elenco: Cathy Ang, Robert G. Chiu, Ken Jeong, Sandra Oh, Phillipa Soo, John Cho, Ruthie Ann Miles

Duração: 95 minutos

Trailer | Over The Moon

Comments