Cinema Críticas

Crítica: Borat Subsequent Moviefilm (2020)

Borat Subsequent Moviefilm Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE BORAT SUBSEQUENT MOVIEFILM!!!

Sacha Baron Cohen não é estranho a interpretar personagens fictícias que englobem todo o tipo de estereótipos que poderíamos imaginar para efeitos de sátira. Basta pensar em filmes como Ali G, Brüno ou The Dictator. Dito isto, Borat foi o filme que colocou o comediante no centro das atenções em todo o mundo. E neste ano de 2020, o jornalista do Cazaquistão está de regresso com uma sequela-surpresa, distribuída pela Amazon!

Passaram-se catorze anos desde os eventos do primeiro filme. Com a imagem do país em desgraça, Borat é encarregue de entregar uma prenda ao Presidente Donald Trump, de forma a ganhar favores. Mas Borat não está sozinho, já que se faz acompanhar pela sua filha, Tutar.

Tenho de confessar que não atravessei a fase de Borat, embora esteja familiarizado com a quantidade infindável de memes que entretanto foram surgindo ao longo dos anos (inclusive o “mítico” fato de banho). Portanto, não sabia bem o que me aguardava nesta sequela. E na sua maior parte, este mockumentary acaba por trazer consigo algumas surpresas pelo caminho!

O filme original não é estranho no que toca a mostrar o lado mais negro da sociedade norte-americana, e isso torna-se ainda mais aparente nesta sequela, uma vez que não só cobre o frenesim em redor das vindouras eleições norte-americanas que ocorrerão já na próxima semana, mas também vai de encontro com a pandemia do COVID-19 que o mundo está a atravessar. Esta especificidade temática poderá prevenir que Subsequent Moviefilm consiga resistir ao teste do tempo, mas pelo menos mostra algumas temáticas sociais pelo caminho que ajudam a cimentar uma espécie de relevância.

Se são fãs do personagem, então a performance de Sacha Baron Cohen certamente será um dos chamarizes desta sequela, com o ator a regressar ao nível absurdo de Borat como se catorze anos não tivessem passado. No entanto, o filme também nos apresenta Maria Bakalova como a filha de Borat, que não só traz consigo alguns temas relevantes, mas também serve de fonte para um subplot surpreendentemente tocante entre pai e filha. Ainda que este tipo de relações disfuncionais não sejam necessariamente uma grande novidade.

Infelizmente, Borat Subsequent Moviefilm não é um filme perfeito. E grande dos seus problemas pode ser resumido a três simples palavras: “é uma sequela”. Ou seja, ao tentar replicar o que o original fez, o filme previne que se aventure em território mais arriscado, ou de apresentar algo que se possa considerar verdadeiramente único. E como se trata de um filme de carácter político bastante afincado, contém também com algumas sequências controversas que certamente colocarão o filme nas bocas do mundo, para o melhor e para o pior.

Portanto, torna-se bastante evidente que Borat Subsequent Moviefilm não será tão icónico quanto o seu predecessor, mas que nunca fique por dizer que Baron Cohen e companhia se esforçaram ao máximo para entregar um filme que, apesar dos seus defeitos, não deixa de ser relevante. Pelo menos, no que toca à atmosfera norte-americana que se testemunha hoje em dia.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Borat, O Filme Seguinte

Título Original: Borat Subsequent Moviefilm

Realização: Jason Woliner

Elenco: Sacha Baron Cohen, Maria Bakalova, Dani Popescu

Duração: 95 minutos

Trailer | Borat Subsequent Moviefilm

Comments