Cinema Críticas

Crítica: The Lie (2018)

The Lie Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE THE LIE!!!

Recentemente, a Amazon e a Blumhouse assinaram um acordo. Neste, nasceu o projeto Welcome to the Blumhouse, que proporcionou a chegada de quatro filmes diferentes da produtora. E um desses filmes é este The Lie que, depois de tanto tempo sem ter uma previsão de chegada, teve direito à sua estreia na Amazon no início do mês.

Jay e Rebecca são um casal divorciado que partilha a guarda da sua filha adolescente, Kayla. A situação sai do controlo quando Kayla confessa ter assassinado uma amiga dela, com os pais a embrenharem-se numa rede de mentiras para protegerem-na. A todo o custo.

The Lie tinha todos os elementos necessários para ser um filme de sucesso. Por um lado, o filme é escrito e realizado por Veena Sud, que trabalhou como produtora da série The Killing; por outra, tem ao seu dispor atores como Peter Sarsgaard, Mireille Enos e Joey King como protagonistas. Posto isto, o que é que correu mal?

Basicamente, tudo! The Lie tem boas intenções, ao mostrar o lado protetor de figuras parentais face a circunstâncias que visam o mal-estar da criança que tentam criar. Infelizmente, existem situações e situações no nosso dia-a-dia; o filme apresenta-nos uma situação tão ridícula e sem uma onça de credibilidade, que é difícil de compreendermos a lógica por detrás das suas ações, tanto que um fã com dois dedos de testa conseguiria identificar os problemas que poderiam ser resolvidos sem trazer graves consequências. Mesmo o twist final do filme aparece assim, do nada, e só serve para minar todo o trajeto que os personagens percorreram até àquele momento.

Isso não implica que os seus atores não façam trabalhos maus. Tanto Sarsgaard como Enos fazem o melhor que podem, mas Joey King continua a dar provas do porquê de ser uma das jovens atrizes que temos de tomar atenção durante anos, saltitando entre uma adolescente com saudades de uma união familiar sentida e uma adolescente fria, sem ter ideia das consequências das suas ações. É uma performance desconcertante, e um dos chamarizes do filme.

Infelizmente, este trio é desperdiçado num produto banal e previsível, num cenário relativamente “morto” (parece que é uma imagem de marca de Sud) e que consegue ser mais endurecedor do que uma fonte de entretenimento necessário nesta “nova era”.

The Lie tinha o talento necessário para ser uma das melhores alternativas que a Blumhouse nos ofereceu até agora. Infelizmente, esse mesmo talento é desperdiçado num filme que, na melhor das hipóteses, deixa muito a desejar.

Podem ler as Críticas de Evil Eye aqui, Black Box aqui e Nocturne aqui.

Título: A Mentira

Título Original: The Lie

Realização: Veena Sud

Elenco: Peter Sarsgaard, Mireille Enos, Joey King, Cas Anvar, Devery Jacobs

Duração: 97 minutos

Trailer | The Lie

Comments