Cinema Críticas

Crítica: The Broken Hearts Gallery (2020)

The Broken Hearts Gallery Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE THE BROKEN HEARTS GALLERY!

Não sou nem nunca fui amante de comédias românticas precisamente por seguirem os mesmos clichés sistematicamente. The Broken Hearts Gallery é um exemplo disso mesmo, mas estranhamente vejo-me forçado a ceder ao seu encanto e ao seu charme. Lucy decide criar o conceito de uma galeria onde as pessoas expõem recordações de amores que lhes quebrou o coração. Na sua mais recente rutura amorosa, Lucy conhece Nick por acaso e entre ambos começa a florescer uma amizade… bem… já sabem onde isto para.

The Broken Hearts Gallery Critica de Cinema

The Broken Hearts Gallery é surpreendente por absorve os clichés mais óbvios das comédias românticas mas dá-lhe um toque próprio, especialmente na caracterização divertida das suas personagens. As prestações são genuínas, com claro destaque para a protagonista Geraldine Viswanathan que é tão doce quanto é descontrolada. É por apostar em quase todas que The Broken Hearts Gallery torna-se um registo tão genuíno e tão divertido que nos agracia constantemente, mesmo quando se deixa levar pelas convenções do género que estamos já saturados de conhecer.

A cumplicidade entre os atores, os ensinamentos que traz e o humor mordaz e acutilante tornam esta comédia romântica absolutamente obrigatória. Claro que é difícil para mim, enquanto crítico, de avaliar algo que não tem nada de novo a trazer. É impossível atribuir um valor mais alto a algo que é já tão característico do cinema e que, de alguma forma, não é original. Mas o cinema também é feito de outras características como todos sabemos. Características estas que, se nos tocarem, acabam por nos trazer uma experiência que jamais pensaríamos no nosso quotidiano que fosse possível. Ninguém está imune a um coração estilhaçado… amamos muitas vezes porque acreditamos que é com esta pessoa com quem seremos felizes. Ridicularizamo-nos e vivemos presos a um sentimento que é tão puro quanto é perigoso e instintivo.

The Broken Hearts Gallery Critica de Cinema

A vida é cruel muitas vezes em presentear-nos com as mais duras verdades sobre o amor. E não é de estranhar que todos nós guardemos um pequeno pedaço dessas memórias e tentemos à força toda acreditar que fomos verdadeiramente felizes com alguém que, no fundo, nunca nos mereceu verdadeiramente. The Broken Hearts Gallery é aquele pequeno gesto que celebra uma ocasião nostálgica e queremos esquecer à força toda, mas dá-lhe um toque mágico de redenção, oportunidade e recomeço. A verdade é mesmo esta: a vida não para, mesmo que o amor não seja recíproco. Há todo um mundo lá fora de oportunidades de recomeço, de voltarmos a apaixonar-nos. E é neste toque de esperança que The Broken Hearts Gallery nos faz ter força para encararmos esta situação. Por vezes o mero acaso pode proporcionar uma nova experiência. Quem sabe…

Seja como for e porque já divaguei o suficiente, The Broken Hearts Gallery, mesmo não sendo nada propriamente original e criativo, é um filme que tem o coração no sítio certo e que acrescenta algo de bonito a este dia tão chuvoso e tão tristonho. Deem uma oportunidade e deliciem-se com a sua doçura e pureza.

The Broken Hearts Gallery Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Galeria dos Corações Partidos

Título Original: The Broken Hearts Gallery

Realização: Natalie Krinsky

Elenco: Geraldine Vaswanathan, Dacre Montgomery, Utkarsh Ambudkar, Molly Gordon, Phillipa Soo, Suki Waterhouse, Arturo Castro, Bernadette Peters.

Duração: 109 min.

Trailer | The Broken Hearts Gallery

Comments