Cinema Críticas

Crítica: Mia and the White Lion (2018)

Mia and the White Lion Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE MIA AND THE WHITE LION!

Uma das pesquisas mais recorrentes no nosso site é a de Mia and the White Lion, que conta a história de uma jovem londrina que se muda para a África do Sul com a sua família e forja uma amizade especial com um leão branco, dentro da quinta que pertence à sua mesma família. É um filme extremamente problemático que esconde uma verdade sombria dentro das suas entrelinhas, atrás de imagens bonitas e aparentemente uma doce mensagem.

Mia and the White Lion Critica de Cinema
Daniah De Villiers in “Mia and the White Lion.” (Kevin Richardson/Studiocanal GmbH/TNS)

Mia and the White Lion tem alguns aspetos positivos, sim, mas não há nada que consiga justificar a necessidade terrível de utilizar animais reais para o fazer. A direção de fotografia é magistral e a evolução da narrativa pode ter alguns aspetos engraçados aqui e acolá, mas não vou ser hipócrita e dizer que isto faz de Mia and the White Lion uma obra a contemplar. Muito pelo contrário…

Há todo um elemento hipócrita da utilização dos leões em cativeiro em prol de um entretenimento fácil e, mais uma vez, para nos regozijarmos com a domesticação do selvagem. Apesar de, a certa altura, haver um ponto de viragem do alerta fulcral da preservação de espécies selvagens e da sua integração no próprio meio, Mia and the White Lion preocupa-se mais em ser “adorável” ao usar os animais mais para nos fazer esboçar uns sorrisos do que elucidar-nos para a problemática destas “quintas selvagens”.

Mia and the White Lion Critica de Cinema

Toda a génese do filme foca-se em como Mia consegue perceber a importância de conservarmos e protegermos o que é selvagem e, embora esta seja uma intenção bonita, era desnecessária a utilização de animais reais para o feito. Aliás, o filme teria ainda mais impacto se fosse recriado em formato animado para sensibilizar as gerações mais novas. É a dinâmica perigosa de Hollywood quando procura ser politicamente correto mas não utiliza os métodos, de facto, corretos. Vejam o caso recente de The One and Only Ivan que superou as dificuldades deste tipo de cinema utilizando tecnologia de ponta e sem comprometer a sua intenção.

Mia and the White Lion é, portanto, um filme perigoso no que toca à abordagem ecológica de salvação de espécies selvagens, porque é hipócrita nas suas intenções por não usar métodos que ilustrem a sua verdade. Para além desta hipocrisia, temos também o trabalho péssimo de atores que não conseguem ser convincentes o suficiente para nos agarrar ou deixar-nos empaticamente investidos nas cenas. Mesmo que a componente técnica seja interessante, Mia and the White Lion é um filme mais vulgar do que aquilo que pensam; e vermos animais a serem manipulados para nosso entretenimento não é eticamente válido, muito menos quando há sequências de maus-tratos que, sejam elas reais ou não, nos fazem perceber o quão débil é ainda a compreensão de Hollywood face a isto.

Portanto, Mia and the White Lion é um filme a evitar devido à utilização de animais para lucro, ainda que possa esconder esta verdade atrás de uma mensagem aparentemente bonita e relevante. Para filmes do género e/ou séries, consultem esta lista aqui.

Mia and the White Lion Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Mia e o Leão Branco

Título Original: Mia et le Lion Blanc

Realização: Gilles de Maistre

Elenco: Daniah De Villiers, Mélanie Laurent, Langley Kirkwood, Ryan Mac Lennan.

Duração: 98 min.

Trailer | Mia and the White Lion

Comments