Cinema Críticas

Crítica: Kiss the Ground (2020)

Kiss the Ground Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE KISS THE GROUND!

Os documentários ecológicos têm sido um abrir de olhos para temáticas que necessitam obrigatoriamente de uma atenção especial. Depois de A Life on Our Planet onde vemos Sir David Attenborough a presenciar aquela que poderá ser uma das extinções mais delicadas do mundo natural, eis que Kiss the Ground chega com uma maneira revolucionária de contornarmos o problema terrível da agricultura industrial. É um documentário simples, carregado de estrelas e que, mesmo sendo obrigatório de visualização, podia ter ido mais além na temática que quer expor.

Kiss the Ground Critica de Cinema
Cropped shot of a woman holding a plant growing out of soil

Kiss the Ground conta como narrador principal o nomeado ao Óscar da Academia Woody Harrelson e, com ele, embarcamos numa viagem sem precedentes sobre os peritos da agricultura regenerativa. A verdade é que pouco pensamos em como o planeta está a aguentar com a desmesurada exploração do solo e da quantidade de químicos que é largada no mesmo para uma produção mais apressada de vegetais para consumo humano. Kiss the Ground remete-nos para uma realidade ainda pouco explorada sobre esta questão e alerta para a problemática de aridez que a exploração agrícola a larga escala está a provocar nos solos por todo o mundo.

A fraca importância que é dada para a contaminação e desertificação dos solos pertence a um ramo inequívoco da poluição e descontrolo da exploração humana do planeta. É um caso que deve ser aprofundado ao máximo e a sensibilização que é dada no filme é significativa… no entanto, Kiss the Ground é um pouco superficial a abordar as questões mais importantes e foca-se demasiado num tema muito vasto e é inevitável que o espectador se sinta pouco motivado a mudar os seus hábitos. Ser-se doce com uma temática extremamente delicada e relevante não chega para tocar e conquistar o público. Colocar um rol de celebridades de “alto gabarito” nas filmagens como Ian Somerhalder, Gisele Bündchen, Tom Brady, etc, é retirar tempo de antena aos peritos que, todos os dias, combatem esta questão.

Kiss the Ground Critica de Cinema

Por muito que Kiss the Ground tenha as intenções no sítio certo, deveria ter sido mais aprofundado e dar mais tempo de antena aos intervenientes que estudam diariamente as opções mais viáveis para evitar a degradação dos solos do planeta e nas possibilidades (e ensinamentos) de criar um ambiente mais sustentável e na adesão dos agricultores industriais que começam a ver a agricultura regenerativa como uma opção mais apetecível ao seu negócio.

Apesar das suas falhas, não deixa de ser um documentário educativo e, mais do que nunca, devemos ter abertura para aceitarmos que este tipo de cinema interventivo é essencial para que todos nós melhoremos a nossa conduta enquanto habitantes da Terra. Fica a dica que de, mesmo não sendo totalmente perfeito, Kiss the Ground é de visualização obrigatória e um que pode mudar mentalidades, mesmo que o faça de forma muito leve.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Kiss the Ground: Agricultura Regenerativa

Título Original: Kiss the Ground

Realização: Joshua Tickell & Rebecca Harrell Tickell

Duração: 84 min.

Trailer | Kiss the Ground

Comments