Cinema Críticas

Crítica: Unpregnant (2020)

unpregnant

Numa altura em que cada vez mais lutamos pelos nossos direitos e pelos direitos das minorias, Unpregnant toca num assunto que, por mais controverso que seja, merece mais atenção, ainda para mais na tensa situação política nos EUA, que continua dominada por racismo, xenofobia e misoginia.

Unpregnant é a história de Veronica, uma jovem de 17 anos que engravida. Sendo de uma família extremamente conservadora, Veronica pede ajuda a Bailey, para que possa fazer um aborto legal e sem que os seus pais saibam. Acompanhamos as situações surreais em que as duas se metem, desde serem procuradas pela polícia até lidarem com os doidos “pro-life“. Vemos como o seu grupo de amigos reage a uma situação destas, como os pilares na vida de Veronica realmente não a apoiam numa situação controversa como esta.

unpregnant

Admitindo que o filme tem momentos um pouco exagerados e um diálogo que deixa algo a desejar, consigo ver que o exagero é propositado, para percebermos a loucura que é ter que fazer uma viagem tão longa para algo que deveria ser mais acessível.

Unpregnant é um filme visualmente bonito, com personagens complexas (que poderiam ter sido melhor aproveitadas, vá) e uma banda sonora, animada e do estilo “roadtrip“, que condiz na perfeição com o tipo de filme que é. No elenco há talentos conhecidos, como Barbie Ferreira da estrondosa série Euphoria, e Giancarlo Esposito, o inigualável Gus de Breaking Bad. A caracterização das personagens também é muito adequada, vai de encontro ao estilo experimental que se usa muito agora.

unpregnant

Apesar de Unpregnant ser um filme sobre o tema do aborto, traz à tona outros assuntos como homossexualidade, problemas familiares, e os problemas e preocupações normais da adolescência. Para além disto tudo, a sua mensagem apela a mais acessibilidade ao aborto seguro, para que nenhuma jovem tenha que passar por algo assim. Unpregnant explica também como normalmente é o procedimento, os cuidados a ter e, acima de tudo, que há muitas mulheres a passar pela mesma experiência, que não tem de ser algo mal visto pela sociedade, nem uma vergonha para a mulher. Em vez de criticar a sexualidade na adolescência, esta obra aconselha e avisa que os métodos contracetivos podem, mesmo que raramente, falhar.

Unpregnant não tem medo de tocar na ferida, e acho que é uma obra muito positiva para homens e mulheres de todas as idades. Um dia o aborto seguro será uma realidade, e nenhuma mulher terá que morrer, passar por dificuldades ou humilhações. Até lá, sonhamos e seguimos a luta.

 

Título: Unpregnant

Título Original: Unpregnant

Realização:  Rachel Lee Goldenberg

Elenco:  Haley Lu RichardsonBarbie FerreiraGiancarlo Esposito

Duração: 103 min.

 

Trailer – Unpregnant

Comments