Cinema Críticas

Crítica: American Murder: The Family Next Door (2020)

American Murder Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE AMERICAN MURDER: THE FAMILY NEXT DOOR!

Nunca é fácil fazer uma análise pragmática de um documentário criminal; muito menos quando a injustiça e os factos se apresentam da forma mais cruel para o espectador. American Murder: The Family Next Door é um desses casos, provenientes do vasto catálogo da Netflix. É uma história não muito surpreendente, ainda que a sua apresentação se concentre num misto de mérito com violação de privacidade.

American Murder Critica de Cinema

American Murder é, todo ele, uma colagem de imagens cruas e reais de como Shanann Watts misteriosamente desapareceu juntamente com as suas duas meninas pequenas. O único suspeito? O seu marido Chris que, de alguma forma, não parece estar relacionado com este desaparecimento. A verdade é que a realização de Jenny Popplewell tem tanto de criativo quanto de preguiça. O facto do documentário adotar um estilo de colagem é, por si só, pouco inovativo. Sentimos que estamos a ver uma notícia prolongada de algo que já sabemos quase de cor o desfecho; o facto de não tentar contactar com os intervenientes ou vítimas adjacentes ao crime, torna American Murder pobre em ser eficaz de provar o seu ponto. Não significa que, no fim, não o consiga fazer, mas era fulcral para criar um envolvimento dramático do público com o sucedido.

No caso em si, nada de imprevisibilidades. Tudo é aparentemente fácil de compreensão, mesmo que possa chocar alguns que se tenham distraído nalgum momento. Obviamente que American Murder ganha por ser curto e por ir direto àquilo que pretende, mesmo que empurre o clímax (que era mais que óbvio) para o final. Ainda assim, há que dar mérito ao trabalho de pesquisa e de conseguir todas as imagens que somos presenteados e à montagem que habilmente as intercalou. Há também uma ânsia em tentar ludibriar o espectador para que ele sinta que irá ser largada “uma bomba” que falha redondamente.

American Murder Critica de Cinema

É aqui que esta dicotomia entre o entretenimento e a vida privada que, no fundo, acaba por ser fulcral para se avaliar American Murder. Por um lado, gostamos sempre de conhecer histórias que nos deixem em choque, ou que consigam tocar-nos no íntimo como Dear Zachary; e a Netflix tem alguns registos assim no seu cartório, mas American Murder é um expor de algo que vai demasiado a fim de conversas telefónicas e redes sociais que não deveriam ser expostas para o mundo. Uma ou outra sim, mas através de entrevistas e de aprofundar o caso, faz com que isto sejam apenas artifícios que podem facilmente ser substituíveis. Mesmo que possam não concordar, American Murder não é mais do que um filme sobre um crime que viola a privacidade, quer da vítima, quer do atacante, sem se preocupar com as repercussões. Mas, ainda assim, uma parte de mim não deixa de se sentir fascinado por este género que, dentro dos seus piores aspetos, continua a trazer histórias que nos deixam perplexos até onde nós, enquanto espécie, somos capazes de ir. Um estudo mental que está intrinsecamente ligado a como lidamos com a sociedade que nos rodeia e em como vemos o mundo.

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Homicídio nos EUA: Os Vizinhos do Lado

Título Original: American Murder: The Family Next Door

Realização: Jenny Popplewell

Duração: 83 min.

Trailer | American Murder: The Family Next Door

Comments