Mini-Reviews TV TV Uncategorized

The Rain – Series Finale – 3ª Temporada

[CONTÉM SPOILERS]

Foi o fim para a série dinamarquesa The Rain e, após mais de uma semana com a autora a tentar manter-se acordada durante uns meros seis episódios – o que foi verdadeiramente surpreendente após consumir as duas primeiras temporadas numa questão de horas – chegou a hora de escrever sobre a última temporada da série, de forma clara, sucinta e esclarecedora. Com um final ligeiramente optimista para um mundo em plena pandemia, The Rain despede-se com um enredo aquém do prometido durante a segunda temporada.

O MELHOR

Se tem algo que se manteve consistente para a autora, foi a maneira agradável como aprendemos a gostar de Simone (Alba August). A jovem recebeu um fardo pesado dos pais, que só piorou quando descobriu que o irmão (Lucas Lynggaard Tønnesen) era portador do vírus mortal. Mesmo com Rasmus ao lado de Apollon, Simone tenta manter o optimismo que a caracteriza, acreditando sempre no lado bom da humanidade, um contraste ensurdecedor com os seus companheiros. É inegável a tristeza de Simone, mas Alba consegue transparecer toda a fé e confiança da sua personagem para além da melancolia.

A subtil, mas óbvia, transformação de Patrick (Lukas Løkken) de vilão em herói, com comentários sarcásticos e coração d’ouro, é daquelas evoluções que pouca gente consegue resistir. Patrick conseguiu surpreender desde o primeiro episódio com as suas artimanhas e, como um dos vilões da primeira temporada, a sua jornada até se tornar numa das personagens mais queridas foi verdadeiramente interessante. Pode até parecer clichê, mas não deixa de conquistar o coração dos fãs.

O PIOR

The Rain preparou-nos para um última temporada intensa e desafiante, mas ficou aquém do que esperavamos. As personagens, antes tão lutadoras e com um objetivo final, dispersaram-se, perderam motivações e tornaram-se um fantasma daquilo que tinham sido.

Um exemplo disto é Martin (Mikkel Boe Følsgaard), que nos foi apresentado como o lider, o revolucionário, o homem que pretendia ajudar o grupo de sobreviventes a ter melhores condições de vida num mundo apocaliptico, acabou por desaparecer através do seu relacionamento com Simone e chegou ao cúmulo de desistir da vida após a susposta morte da namorada.

Também Rasmus surpreende pela negativa. A sua transformação em vilão foi rudemente aproveitada, sendo que o irmão de Simone usa o mesmo discurso, episódio após episódio, sem um objetivo definido e com as suas melhores intenções a disparar para todo o lado. Rasmus teve sempre o potencial de se tornar numa personagem icónica para a série, quer fosse como herói, quer fosse como vilão; Tønnesen tem sem dúvida o talento para levar o desafio até ao fim, mas foi vítima de um enredo pobre e sem foco.

A relação de Rasmus e Simone, um dos principais motores da série, também sofreu um transformação radical. O que nos cativou entre os dois irmãos foi a ligação genuína e simples que os unia. A necessidade de se protegerem um ao outro e de confiança mútua era o que os movia e o que atraía o espectador, mas durante esta última temporada tornou-se numa obsessão estranha e assustadora, que tirou qualquer tipo de encanto ao momento final dos dois.

Em vez disso, fomos presenteados com uma relação amorosa entre Rasmus e Sarah (Clara Rosager), que era pálida e pobre comparada com a ligação entre Simone e Rasmus e até mesmo Simone e Martin. Sarah tinha conquistado durante a segunda temporada pela sua necessidade de sair da bolha onde vivia, mas nos últimos seis episódios não foi nada mais do que uma presença de fundo irritante.

Apesar de Jean (Sonny Lindberg) – que se manteve com o grupo desde o primeiro episódio – Fie (Natalie Madueño) e Kira (Evin Ahmad) não terem recebido o destaque que mereciam, ainda brilharam ligeiramente como pano de fundo, mas não da forma que mereciam. Já a nova família de sobreviventes foi uma fraca e desnecessária adição ao grupo principal, pois não houve tempo para que se criar empatia e ligação com estas novas personagens.

No geral, a última temporada de The Rain não conseguiu cativar, mas deu ao espectador um final otimista e encerrou de forma satisfatória a jornada da maioria das personagens

Estado da série: TERMINADA

Leiam o último Frame by Frame de The 100 aqui.

0 50 100 1

50%
Average Rating
  • 50%

Comments