Cinema Críticas

Crítica: Deathstroke: Knights & Dragons – The Movie (2020)

Deathstroke: Knights & Dragons Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE DEATHSTROKE: KNIGHTS & DRAGONS – THE MOVIE!!!

Por esta altura, muita gente já estará a par das séries da DC lançadas pelo canal the The CW. O que alguns podem não estar completamente a par é que a CW Seed, uma espécie de serviço de streaming do canal, também tem sido palco de algumas séries animadas da DC. E só algumas sortudas é que tiveram direito a uma re-conversão para um filme completo. Uma dessas séries é Deathstroke: Knights & Dragons, mas os resultados deixam um pouco a desejar.

Neste filme, Slade Wilson, também conhecido como Deathstroke, trava uma aliança frágil com a sua ex-mulher, Adeline, quando a misteriosa organização H.I.V.E rapta o seu filho, Joseph, para concretizar um plano obscuro.

Com uma personagem como Deathstroke ao dispor como protagonista (um feito raro para a DC, tirando as bandas desenhadas), seria de esperar que o filme fosse pautado por um nível de violência associado ao personagem. E nesse aspeto, Deathstroke: Knights & Dragons tira partido do seu R rating. Portanto, se não sabem o que podem esperar, contém com sequências de ação viscerais (como se jorradas de sangue não bastassem), alguma linguagem forte. Enfim, o costume desta classificação.

No entanto, e como se sabe bem, não é só pela violência que um filme se vende. E infelizmente, Deathstroke: Knights & Dragons não chega a compensar sequer. E a maioria dos problemas podem ser encontradas na narrativa do filme. Não bastava ser previsível (tirando um plot twist a meio do filme), mas também não faz justiça ao personagem. Não bastava pintar o personagem num lado mais heróico, mas também é atirado para uma trama familiar retirada diretamente de uma telenovela de segunda categoria.

O elenco vocal de Deathstroke: Knights & Dragons é competente nas suas funções, mas também não impressionam. Confesso que me custou a habituar a ouvir Michael Chiklis na pele de Slade Wilson, mas depressa me habituei e comecei a apreciar os seus feitios, ainda que fique aquém dos seus antecessores na vertente da animação. O resto do elenco também dá o melhor, mas são raros os momentos em que as vozes conseguem trazer alguma espécie de complexidade.

E ainda há a questão visual. De certa forma, o design das personagens é uma clara diferença do que pudemos ver noutros trabalhos da CW Seed (ou mesmo dos filmes mais recentes da DC), e nisso tenho de apreciar o facto de terem arriscado. Ainda assim, fica a ideia de que o filme é um tanto ou quanto cartoonesco, e isto sem falar de alguns problemas de fluidez em bastantes cenas.

Deathstroke: Knights & Dragons tinha tudo para ser um dos primeiros filmes a dar o foco no famoso mercenário da DC. E embora isso seja verdade, essa tarefa é executada num filme que devia ter-se mantido no anonimato.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Deathstroke: Knights & Dragons – The Movie

Realização: Sung Jin Ahn

Elenco: Michael Chiklis, Sasha Alexander, Chris Jai Alex, Faye Mata, Griffin Puatu

Duração: 87 minutos

Trailer | Deathstroke: Knights & Dragons – The Movie

Comments