Mini-Reviews TV TV

Teenage Bounty Hunters – Season Finale – 1ª Temporada

Teenage Bounty Hunters season finale

PODE CONTER SPOILERS DE TEENAGE BOUNTY HUNTERS!!!

A Netflix tem sido o palco de alguns projetos mais reconhecidos do entretenimento em tempos, mas também encontra espaço mais que suficiente para nos apresentar um ou outro projeto parolo que, por mais incrível que pareça, conseguem encontrar argumentos para as suas respetivas existências. Teenage Bounty Hunters, apesar de não ser uma série brilhante ou inovadora, é um desses casos de puro entretimento.

A série centra-se em Sterling (Maddie Phillips) e Blair (Anjelica Bette Fellini), duas irmãs gémeas que estudam num colégio privado religioso em Atlanta, no estado da Geórgia. As suas vidas mudam quando um aparatoso acidente de carro faz com que conheçam Bowser (Kadeem Hardison), um caçador de recompensas veterano. Através da sua orientação (relutante), as gémeas aprendem a navegar neste mundo, ao mesmo tempo que tentam manter este segredo dos seus amigos, familiares e amados.

O MELHOR:

A premissa de Teenage Bounty Hunters pode ser parva, mas acaba por surtir francos resultados!

A mera menção do título já diz tudo o que teríamos de esperar da série, mas torna-se bastante claro que Teenage Bounty Hunters pretender proporcionar um serão bem passado acima de tudo. E na sua maioria, funciona às mil maravilhas, com momentos que, embora não memoráveis a longo prazo, conseguem trazer-nos um misto de emoções à flor da pele.

E no centro de tudo, temos Phillips e Fellini, e é por ambas que a série encontra o seu à-vontade. A série encontra material mais do que suficiente para colocar as irmãs nos seus trilhos pessoais, mas é quando estas se juntam que a série encontra o seu brilho. Pode ser tanto nas suas atividades extracurriculares como caçadoras de recompensas, ou nos momentos mais pessoais e calmos, mas fica mais do que patente que Sterling e Blair compõem uma das melhores duplas televisivas de 2020.

Outro dos elementos que funciona bem em Teenage Bounty Hunters é a relação das irmãs com Bowser, não só pela química partilhada entre os três (especialmente as reações dele às ideias adolescentes delas), mas também dá amplas oportunidades para se notar num crescimento entre o trio.

Claro que a série não teria ponta por onde pegar se não tivesse material para dissecar. Felizmente, temos direito a várias instâncias sobre críticas à religião levada ao extremo ou aos conceitos de white privilege ou Black Lives Matter, temas esses que têm feito correr tinta de forma bastante consistente. São temas que são explorada por uma lente mais humorística, mas não ao ponto de ser ofensiva. Muito se deve ao talento por detrás das câmaras, especialmente com Kathleen Jordan como showrunner (ter nomes como Jenji Kohan ou Tara Herrman como produtoras também ajuda).

O PIOR:

Infelizmente, Teenage Bounty Hunters é um produto familiar.

A Netflix tem encontrado uma espécie de niche ao trazer cada vez mais conteúdos direcionados para uma camada mais juvenil. E com tantos programas, torna-se quase impossível encontrar algumas que consigam assumir a sua própria voz. Teenage Bounty Hunters é mais um desses casos.

Claro que tem uma premissa divertida e não tão cerebral, mas no fim e ao cabo, o que nos é oferecido é um guilty pleasure que nos ajuda a passar tempo enquanto ainda não temos estreias importantes.

Já para não falar do final da temporada, que abre as portas para uma segunda (possível) temporada igualmente parola, mas a sua própria concepção é do mais parvo – e previsível – que alguma vez se viu. E estamos a falar de uma série que conta com duas gémeas como caçadoras de recompensas.

Teenage Bounty Hunters season finale

Teenage Bounty Hunters não é uma série que se diga que seja “brilhante”, mas é uma opção divertida para se poder desligar um pouco do mundo lá fora e apenas apreciar a viagem. Não é memorável, mas cumpre com a sua tarefa.

Podem ler outras das nossas Mini-Reviews aqui.

Estado da série: STAND-BY

0 70 100 1

70%
Average Rating

Teenage Bounty Hunters pode não ser a série mais brilhante ou interessante da Netflix, mas caramba! se não nos proporciona um bom pedaço de tempo!

  • 70%

Comments