Mini-Reviews TV TV

Penny Dreadful: City of Angels – Season Finale – 1ª Temporada

Penny Dreadful Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE PENNY DREADFUL: CITY OF ANGELS!

Uma das minhas séries de eleição há uns aninhos atrás era Penny Dreadful; uma criação com foco no meio sobrenatural, onde Eva Green, Timothy Dalton e Josh Hartnett agraciavam-nos com a sua presença a combater os maiores monstros que habitam em Londres na era vitoriana. Após o sucesso e a interrupção algo surpreendente da série-mãe, John Logan volta a “repescar” este universo e traz-nos uma história que se foca na lenda mexicana Santa Muerte e, mais especificamente, numa rixa entre as duas irmãs que compõem esta lenda. Duas entidades divinas colidem e recorrem ao meio humano para desenvolver as suas capacidades sobrenaturais.

O resultado é uma grande chapada de luva branca, numa daquelas que será a maior desilusão de 2020 no panorama televisivo.

Penny Dreadful Season Finale

O MELHOR:

Mesmo tendo saído praticamente tudo ao lado e não haver garra suficiente para uma história cativante, Penny Dreadful: City of Angels tem alguns elementos técnicos interessantes.

Natalie Dormer, por muito boa atriz ou por muito popular que seja, não é encantadora como Eva Green e, apesar de interpretar vários papéis diferentes ao longo dos episódios, não é uma líder com carisma suficiente para liderar algo deste “calibre”.

O elenco de Penny Dreadful: City of Angels é todo ele diversificado e interessante, começando com Nathan Lane e chega até à nomeada ao Óscar Adriana Barraza. No entanto, Penny Dreadful: City of Angels é demasiado satírica e demasiado óbvia que não consegue conquistar em nenhum prisma, nem elevar-se a si mesma ao estatuto da série que lhe deu “origem”.

Penny Dreadful Season Finale
Natalie Dormer as Magda in PENNY DREADFUL: CITY OF ANGELS “Santa Muerte”, Photo Credit: Justin Lubin/SHOWTIME.

O PIOR:

Infelizmente nada salva Penny Dreadful: City of Angels de uma história absolutamente ridícula, pretensiosa e desprovida de alma.

As personagens são extremamente desinteressantes, aclichezadas e nem mesmo o fator social que é tão importante nos dias que correm consegue sobressair no meio de tantas decisões erradas e previsíveis ao longo da temporada. John Logan aventura-se por territórios que não tem um vinco, seja ele social ou cultural, que lhe permita criar uma história enraizada numa abordagem sobrenatural com toques de terror, que seja convincente.

A verdade é que mesmo tendo uma tecnicidade vibrante, Penny Dreadful: City of Angels é demasiado infantil no desenrolar da sua história e demasiado básica em promover algo de significativo ou de novo na sua história. É mesmo pena, mas Penny Dreadful: City of Angels é aquele caso em que o criador (que é, por demais, talentoso) se dispersa e atrapalha-se em criar um mundo novo com atitude e com base para expandir e prolongar a sua temática. Se era para um exercício destes, mais valia estar quietinho no sítio dele.

Portanto, se puderem evitar este spin-off, façam-no, porque nada de bom advém dele.

Penny Dreadful Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 22 100 1
22%
Average Rating

Penny Dreadful: City of Angels é um spin-off desequilibrado, pouco interessante e repleto de linhas de histórias clichés e que deve ser evitado a todo o custo.

  • 22%

Comments