Cinema Críticas

Crítica: 7500 (2019)

7500 Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE 7500!!!

Joseph Gordon-Levitt é bastante conhecido por tomar papéis em filmes arriscados, que ninguém pensaria duas vezes em aparecer. Alguns desses projetos acabam por ser verdadeiras surpresas, enquanto outros, nem por isso. 7500, a mais recente obra proveniente da Amazon, faz parte do último grupo.

Tobias Ellis trabalha como co-piloto numa companhia aérea alemã. O que poderia ser uma viagem de rotina acaba por tornar-se num autêntico pesadelo quando o avião, a efetuar a travessia de Berlim até Paris, é alvo de um ataque terrorista.

No que toca ao aspeto técnico, estou deveras surpreendido com este 7500. Tendo em conta a premissa do filme, poderíamos estar à espera de um blockbuster de ação que nos lembra outros filmes como Air Force One. Ainda assim, o realizador Patrick Vollrath joga contra as nossas expectativas e oferece-nos um thriller diferente do habitual.

E muito se deve ao espaço cénico do filme. Ao contrário de outros filmes do género, 7500 passa-se totalmente dentro de um cockpit, com o mundo exterior a ser exibido através de conversas de rádio ou por uma câmara que liga a entrada do cockpit ao resto do avião. Este simples aspeto consegue dar uma aura de claustrofobia e tensão raramente vistos em outros filmes. O facto de a totalidade do filme desenrolar-se sem qualquer tipo de banda sonora também ajuda a pautar essas mesmas sensações de claustrofobia e tensão que pairam durante a totalidade do filme.

O filme também encontra em Joseph Gordon-Levitt um dos maiores chamarizes do filme. O ator tem vindo a demonstrar um enorme carisma quando interpreta personagens comuns, e o seu Tobias não é exceção. Entre manter o seu profissionalismo e o preço emocional da situação que tem em mãos, o ator consegue manter-se consistentemente sólido do princípio ao fim.

No entanto, 7500 não é, de todo, um filme sólido. A narrativa tem uma descolagem interessante, mas perde totalmente o seu rumo já a meio do desenrolar do filme, tornando-se praticamente previsível nos seus minutos finais. O filme também está envolto em clichés já tão cansativos dentro do género, e pode-se ver isso nos antagonistas do filme, um trio de terroristas islâmicos cujas motivações são praticamente iguais aos que tínhamos visto antes. Numa era em que cada vez mais se pede por vilões mais complexos, é uma pena vermos uma regressão neste filme.

7500 tem algumas boas ideias a seu favor, mas acaba por perder o seu rumo na sua aterragem. É uma pena, na verdade.

Podem ler outras das nossas Críticas aqui.

Título: 7500
Realização: Patrick Vollrath
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Omid Memar, Aylin Tezel, Carlo Kitzlinger, Murathan Muslu
Duração: 92 minutos

Trailer | 7500

Comments