Mini-Reviews TV TV

13 Reasons Why – Series Finale – 4ª Temporada

CONTÉM SPOILERS DE 13 REASONS WHY!

13 Reason Why estrou a sua última temporada no passado dia 5 de junho e, depois de muita especulação sobre as última aventuras de Clay&Co, os episódios finais deixaram bastante a desejar.

A série, que tinha tudo para ficar para a história como uma das mais icónicas, conseguiu nas suas últimas duas temporadas destruir toda a reputação e a quarta temporada foi o golpe final.

O MELHOR

Depois de quatro anos, podemos finalmente admitir que Justin Foley (Brandon Flynn) foi o verdadeiro MVP da série. Do arrogante cão de guarda de Bryce (Justin Prentice) ao ex-toxicodependente com um futuro promissor, Justin provou ser a presonagem com o melhor arco e desenvolvimento. O irmão adotivo de Clay (Dylan Minnette) conseguiu conquistar tudo e todos, após uma primeira temporada em que andou na corda bamba, e era a personagem por quem todos torciam.

Flynn entrega-se como nunca à sua performance nesta temporada final e deixa-nos com a lágrima no canto do olhos, seja de orgulho, seja de tristeza. O que torna o final de Justin ainda mais doloroso.

Também Charlie (Tyler Barnhardt) foi uma deliciosa surpresa. Apesar de a sua participação ter sido ligeiramente reduzida na primeira metada da temporada, quando aparecia era uma lufada de ar fresco, com atitude positiva, que contrastava em muito com o resto do grupo.

A sua relação com Alex Standall (Miles Heizer) foi uma agradável surpresa e, apesar de Alex ter sido o culpado da morte de Bryce, é impossível ficar indiferente à felicidade dos dois. No fundo, conseguimos ver em Alex a segunda oportunidade que Hannah (Katherine Langford) nunca teve.

A jornada de Zach (Ross Butler) esta temporada é também bastante interessante. Depois de ver os seus sonhos destruídos por Bryce durante o seu último jogo, Zach encontra-se perdido e entraga-se ao álcool e às drogas. No final, Zach encontra finalmente o seu lugar e consegue dar a volta à sua vida, levando como exemplo Justin.

O PIOR

No entanto, a última temporada de 13 Reasons Why foi uma avalanche de desastres. O drama da Netlfix tornou-se numa mistura de Riverdale com How to get away with murder e não nos podia ter desiludido mais.

Apesar de ter ficado surpreendida com a doença de Justin, um tema que à umas decadas atrás era bastante falado e hoje em dia anda esquecido, não pude deixar de pensar que foi uma boa escolha para uma série conhecida por abordar temas tão polémicos. Apesar disto, os produtores resolveram ignorar o facto que HIV já não é uma sentença de morte e condenaram Justin a um final doloroso.

Não teria sido muito melhor dedicar o longo episódio final à aceitação de Justin e dos colegas da sua doença? Não teria sido melhor ver como é que a sua relação com Jessica (Alisha Boe) se enquadrava na sua nova realidade?

Não, tivemos de assistir durante uma hora ao sofrimento de Justin, Clay, Jessica, Zach e outros. Tivemos de ver enterrar mais um aluno de Liberty High. Tivemos de assistir ao fim dramático e desnecessário da personagem que mais evoluiu ao longo de quatro temporadas.

Também Clay sofreu uma reviravolta revoltante. Pessoalmente, estava curiosa para ver como lidavam com a doença mental do adolescente e abordavam a questão dos ataques de pânico e ansiedade. Contudo, transformaram tudo num mistério revoltante.

No final, Clay descobre que se estava a desassociar do seu sofrimento e acaba a torturar os colegas. Todas as coisas de mal que andavam a fazer e ninguém sabia quem era o autor? Era o Clay. Clay conta ao psicologo e depois aos amigos, mas como ele foi honesto e está arrependido, vamos perdoar e dar a benção para seguir em liberdade. Como a achar a este ponto que mais valia terem perdoado o Bryce e o Monty (Timothy Granaderos).

Ah, e já agora, qual é necessidade desta série em glorificar os violadores? Bryce violou Hannah e Jessica, Hannah e muitas outras raparigas, mas teve direito ao seu romance com Ani (Grace Saif) e a uma jornada de perdão. Eu sei que, nos seus últimos momentos, ele mostrou quem verdadeiramente era e teve o final que merecia, mas continuam a falar dele nesta temporada de forma muito simples e normal.

O mesmo se passa com Monty. A investigação obsessiva de Winston (Deaken Bluman) em provar a sua inocência, mesmo após Tyler (Devin Druid) ter partilhado a sua experiência traumática, é bastante pertubadora. Tudo bem, Winston via Monty com outros olhos, mas após tanta gente o confrontar com a maldade do ex-amante, ele continua a insistir em atribuir a culpa a alguém.

Ah, e no final decide que tem de se libertar de Monty e eles partilham um momento na pista de dança do baile. É impossível não ver as semelhantes com uma cena parecida entre Hannah e Clay, o que me deixou bastante revoltada. Clay estava a lutar contra a culpa que sentia pela morte de Hannha, Winston é um idiota que não conseguia ver a verdade nem que esta dançasse o conga à sua frente.

13 Reasons Why  conseguiu acabar com a pouca reputação que lhe restava, degradando-se ao longo de três temporadas desnecessárias. O meu conselho para todos é esquecerem que a série vai além da primeira temporada e focaram-se na sua mensagem inicial.

Estado da Série: Terminada

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 35 100 1

35%
Average Rating
  • 35%

Comments