Mini-Reviews TV TV

Killing Eve – Season Finale – 3ª Temporada

Killing Eve Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE KILLING EVE!

A assassina Villanelle e a agente da MI6 Eve Polastri voltam a defrontar-se numa nova temporada que, mesmo não sendo tão boa como as restantes, não deixa de manter o seu carisma. Killing Eve dá um novo rumo a Villanelle e deixa-nos ficar a conhecer um pouco do seu passado, enquanto Eve tenta reabilitar-se e regressar ao trabalho.

Killing Eve Season Finale
Jodie Comer as Villanelle, Sandra Oh as Eve Polastri – Killing Eve _ Season 3, Episode 8 – Photo Credit: Laura Radford/BBCAmerica/Sid Gentle

O MELHOR:

Sandra Oh e Jodie Comer continuam fenomenais.

As performances de ambas e a sua dinâmica é o que faz com que Killing Eve permaneça uma série cativante, ainda que nesta temporada o argumento não tenha conseguido marcar pela diferença. O episódio em que ficamos a conhecer o passado de Villanelle (que se chama, na verdade, Oksana) é extremamente bom e competente.

Há bastante entusiasmo na evolução da personagem e, sejamos honestos, Jodie Comer é ainda mais fabulosa que Sandra Oh em qualquer dia da semana. Esta é a história dela. Uma história que é tão agridoce quanto é entusiasmante. A atriz continua a provar que nasceu para este papel. Entendermos de onde vem, pelo que passou ao longo da sua vida, pode justificar esta natureza tão violenta e tão opressiva que rodeia esta personagem.

Mas tirando isso, esta temporada de Killing Eve ficou bastante aquém do que se esperava.

Killing Eve Season Finale

O PIOR:

A narrativa de Killing Eve está a tornar-se confusa e está, igualmente, a perder o seu caráter sério.

Enquanto na temporada anterior o humor era substituído pelas mortes de Villanelle de uma forma extremamente eficaz, aqui, ao mergulharmos na organização que está à frente destes assassinatos, a série ganha um tom sarcástico muito bizarro e pouco adequado.

É também um pouco frustrante que o público, por esta altura, não consiga ainda encaixar as peças todas e que o humor comece a interferir com o fluxo da história. As personagens secundárias (bem como as novas) carecem de prestações convincentes e, muitas delas, não são exploradas de forma a elucidar o público de qual é o seu verdadeiro papel nisto tudo.

A verdade é que Killing Eve quer lançar o mote, mas retrai-se imensas vezes para garantir que há material para temporadas seguintes. Se este jogo do gato e rato não cessar rapidamente, Killing Eve corre o risco de deixar de ser uma série boa, e passar a ser medíocre e cliché. Ainda assim, esta temporada deixa aberta uma nova oportunidade, mas precisa urgentemente de encontrar um rumo decente e continuar a revelar as muitas facetas desta assassina em série tão carismática.

As audiências não se forma apenas por motes ou de “roçares levemente na temática”, mas sim de avanços e continuidade. A equipa de argumentistas precisa mesmo de garantir que a história vai diretamente ao assunto e não se perca em enredos secundários desnecessários. Para adicionar camadas às personagens principais entende-se, mas façam-no com maior seriedade. Killing Eve não é primeiramente uma comédia, mas sim, um thriller onde um sistema está entrelaçado com outro e, as vítimas, são os que trabalham para ambas.

Killing Eve Season Finale
Jodie Comer as Villanelle – Killing Eve _ Season 3, Episode 1 – Photo Credit: Laura Radford/BBCAmerica/Sid Gentle

Estado da Série: RENOVADA

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Killing Eve aqui.

0 64 100 1

64%
Average Rating

Killing Eve continua com as suas protagonistas maravilhosas, mas o restante fica bastante aquém do esperado, com uma história que roça levemente onde pretende chegar, confundindo cada vez mais os seus fãs e espectadores.

  • 64%

Comments