Cinema Críticas

Crítica: Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno (2014)

Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE RUROUNI KENSHIN PART II: KYOTO INFERNO!!!

Os fãs de Rurouni Kenshin – conhecido cá em Portugal como Samurai X – concordam que, de todos os arcos que o anime e o mangá ofereceram, o Kyoto Arc é definitivamente o mais sólido. Ofereceu uma narrativa mais negra e séria, uma palete de novas personagens cativantes e sequências de ação icónicas. E é esse mesmo arco narrativo que foi adaptado neste Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno, com resultados bastante surpreendentes!

Depois dos eventos do primeiro filme, Kenshin Himura leva uma vida mais calma ao lado de Kaoru e dos seus amigos. No entanto, essa mesma paz é perturbada quando o Governo bate à porta e pede-lhe ajuda para fazer frente a Makoto Shishio, um segundo Battosai que pretende derrubar o Governo.

Considerando o Kyoto Arc como um dos eventos mais importantes do mangá e anime, com certeza que haveria bastante pressão para que Kyoto Inferno fosse bem sucedido na sua missão de transmitir uma adaptação fidedigna. Felizmente, e considerando o quão bem sucedida a primeira entrada foi, pode-se dizer que esta é uma grande melhoria em quase todos os aspetos imagináveis.

A narrativa, ao contrário do filme anterior, já não nos apresenta capítulos diferentes e misturados num único filme. Em vez disso, temos direito a uma história mais madura e direta ao assunto. Ainda perde pontos por envolver algumas ideias que não surtem o resultado desejado, e mesmo algumas personagens favoritas não têm direito a um tempo de antena decente, mas nota-se num claro respeito e homenagem ao material de origem.

É uma história claramente expansiva, que já não se contenta em explorar os eventos quotidianos em Tóquio. Agora, também nos traz numa viagem por algumas aldeias até chegarmos a Quioto, com cada uma a vervilhar com estilos e perspetivas diferentes sobre os assuntos de guerra.

O filme anterior não descurou de demonstrar que, por detrás da faceta amigável de Kenshin, ainda paira um espectro do seu passado sangrento. No entanto, Kyoto Inferno vai ainda mais longe nessa demanda, com Kenshin a reviver memórias de um passado que pretende esquecer a todo o custo e ver o seu voto de pacifismo a ser testado por pessoas que não têm problemas em ceifar vidas. Takeru Satoh foi deveras impressionante na primeira entrada, mas aqui o ator tem amplas oportunidades de jogar com novas emoções.

A maior parte do elenco original também regressa em força neste segundo capítulo, mas acabam por ser relegados para segundo plano, dando uma maior ênfase às novas caras. E embora tenhamos direito a algumas performances decentes das novas caras, é Tatsuya Fujiwara como Makoto Shishio que rouba as atenções. Embora não esteja em pé de igualdade com as outras versões que temos do personagem, Shishio não deixa de ter um passado traumatizante e uma certa veia de perigo que o tornaram num dos melhores vilões de anime de todos os tempos. Serve como uma espécie de “reflexo retorcido” de Kenshin, inclusive na questão do carisma mais do que aparente.

Tal como em Origins, Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno conta com uma atenção cuidada às sequências de ação que nos presenteia, e por isso mesmo merece todo o louvor possível. Até ao terceiro ato do filme, temos direito a combates one-on-one que mostram o cuidado dado às coreografias dos mesmos. No entanto, estas mal comparam com o terceiro ato do filme, que eleva a escala de formas surpreendentes, ainda que teime em usufruir de um CGI bastante distrativo.

Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno adaptou um dos melhores arcos da saga original de forma convincente, ainda que possua algumas arestas por limar. E tendo que esta é a primeira de duas partes, o filme consegue preparar as nossas elevadas expectativas para o que virá a seguir.

Podem ler a nossa crítica de Rurouni Kenshin Part I: Origins aqui.

Título: Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno
Título Original: Rurôni Kenshin: Kyôto taika-hen
Realização: Keishi Ohtomo
Elenco: Takeru Satoh, Emi Takei, Tatsuya Fujiwara, Yosuke Eguchi, Munetaka Aoki, Ryunosuke Kamiki, Tao Tsuchiya
Duração: 138 minutos

Trailer | Rurouni Kenshin Part II: Kyoto Inferno

Comments