Cinema Críticas

Crítica: Inheritance (2020)

Inheritance Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE INHERITANCE!!!

Quando aventura-mo-nos a ver um filme, estamos mais do que habituados a vermos algo com conteúdo, com algo de relevante para nos contar, ainda que esteja envolto em ficção. No entanto, há também um grupo de filmes que só podemos descrever como cash grabs, que existem somente para fazer desaparecer o dinheiro investido pelo público. Inheritance é, claramente, um desses casos.

O filme abre com a morte de Archer Monroe, um dos homens mais poderosos da cidade de Nova Iorque. A filha mais velha dele, Lauren Monroe, recebe, como parte da sua herança, um terrível segredo que irá afetar a sua vida para sempre.

Se pudéssemos descrever Inheritance numa única palavra, o mais provável é que a palavra “fracasso” seja precisamente a mais forte candidata. E não é difícil de ver o porquê deste raciocínio, uma vez que o elenco, repleto de caras bem conhecidas, consegue ser desperdiçado num produto deste género.

Honestamente, é na sua dupla protagonista que o filme ainda vai dando algumas esperanças. Existe uma tensão palpável sempre que Lauren entra em contacto com Morgan Warren, um homem misterioso que parece estar a par de todos os segredos sujos dos Monroes. Isto em turno leva a um turbilhão de emoções fortes que Lauren atravessa (com Lily Collins a salvar-se esporadicamente), ao passo que Morgan parece estar a preparar uma jogada que só ganha relevância perto do fim. Custa ver Simon Pegg a abandonar o humor (e o seu sotaque) em favor de uma performance doentia que também possui os seus altos e baixos, mas valeu a pena a tentativa.

Num mundo perfeito, estes dois atores seriam o elemento mais do que suficiente para poder salvar um filme. No entanto, é incrível (num tom mais prejurativo) como Inheritance consegue desperdiçar todas as oportunidades que lhes são dadas de bandeja. Durante uma boa fatia do filme, fica a ideia de que os guionistas não sabiam ao certo o que é o filme pretendia ser. Um thriller? Um drama legal? Um drama familiar? Quando finalmente descobrimos as suas intenções, o dano já estava mais do que feito.

Também torna-se horrível como um filme faz recurso à sobre-exposição para poder estabelecer as várias personagens e dos seus estatutos. Informações que podiam ser integradas em flashbacks com conteúdo ou então de formas mais subtis simplesmente acabam na boca das mais variadas pessoas que habitam o filme.

Lily Collins e Simon Pegg fazem o melhor que podem para poderem carregar o filme nos seus respetivos ombros. No entanto, e como já ficou provado, Inheritance é um desperdício do talento dos seus atores e do nosso tempo.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Inheritance
Realização: Vaughn Stein
Elenco: Lily Collins, Simon Pegg, Connie Nielsen, Chace Crawford, Patrick Warburton, Michael Beach
Duração: 111 minutos

Trailer | Inheritance

Comments