Cinema Críticas

Crítica: Popstar: Never Stop Never Stopping (2016)

Popstar: Never Stop Never Stopping Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE POPSTAR: NEVER STOP NEVER STOPPING!!!

A música está à nossa volta. Seja no carro, em casa ou no trabalho, é inevitável encontrarmos aquele som que nos faz saltar do sofá e nos põe a dançar e a cantar como se estivéssemos sozinhos. Mas, da mesma forma como temos aqueles favoritos que gostamos de admitir a todos que gostamos de comentar, a verdade é que há também um artista ou banda que gostamos de ouvir esporadicamente. No meu caso pessoal, um desses casos é da banda denominada The Lonely Island, uma paródia musical elaborada por Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone formada quando Samberg integrava o elenco do Saturday Night Live. Portanto, é impressionante como é que este Popstar: Never Stop Never Stopping me tenha passado ao lado!

Este mockumentary segue os passos de Conner que, no rescaldo da separação da sua banda original e do sucesso da sua carreira a solo, começa a promover o seu segundo álbum de originais através de uma digressão mundial. Mas todo um conjunto de peripécias prometem transformar a vida extravagante de Conner num inferno auto-destrutivo.

Se, como eu, forem fãs dos The Lonely Island, então não terão razões para evitar este Popstar: Never Stop Never Stopping. Tendo a equipa que compõe a banda na realização, argumento, produção e elenco, seria de esperar vários momentos ridículos pelo caminho, e nessa perspetiva, o filme mostra mesmo as suas forças.

Embora não seja necessariamente um retrato preciso sobre a vida de um artista pop no meio de uma digressão, a verdade é que a abordagem em formato de paródia ajuda a mostrar um pouco dessa mesma faceta em jeito de comédia. Mas não se restringe apenas no que vemos nos bastidores de uma digressão, mas também nas mudanças que a fama traz consigo. Pode estar repleto de momentos um tanto ou quanto exagerados, mas é impossível não olharmos para algumas atitudes de Conner e revermos alguns casos mais mediáticos.

Sendo um produto de comédia, seria de esperar que Popstar: Never Stop Never Stopping nos proporcionasse alguns momentos de comédia inteligente e parva, e o filme conta com imensos momentos do género. Podem não funcionar por completo em alguns momentos, mas a grande maioria está presente. Mas mais do que isso, também temos direito a um elenco surpreendente.

Nesta altura do campeonato, o nome de Andy Samberg não é necessariamente desconhecido, seja pelo seu trabalho em Saturday Night Live, na série Brooklyn Nine-Nine ou nos vários filmes em que este esteja presente. Dito isto, a sua performance está ao mesmo nível do que estamos habituados do comediante até agora. Tem os seus momentos mais ridículos e infantis, mas também mostra algum “tato”, de vez em quando.

Além disso, Samberg é acompanhado pelos seus companheiros de banda, mas também conta com uma lista de caras conhecidas, que variam entre comediantes que já vimos anteriormente, estrelas do mundo da música e alguns cameos pelo caminho.

No entanto, Popstar: Never Stop Never Stopping não é um filme perfeito. Tal como tinha acima, o aspeto da comédia torna-se no “ganha-pão” do filme, e embora consiga funcionar de vez em quando, há momentos em que essa mesma vertente não funciona tão bem conforme desejávamos que funcionasse. Quando esta mostra o seu lado mais inteligente, é uma boa componente, mas quando começa a roçar no desconfortável, torna-se difícil de ver.

A própria narrativa do filme não abona a seu favor. Apesar de mostrar uma paródia do mundo da música, existe um ponto em que a mensagem central do filme torna-se mais do que aparente. E embora isto permita que o filme encerre com um tom mais leve e positivo, não deixa de ser uma ferramenta um tanto ou quanto familiar.

Popstar: Never Stop Never nunca será visto como um filme para ser levado a sério. E esse é o seu maior trunfo, já que, no meio do ridículo, atinge o seu objetivo de nos projetar momentaneamente para longe da vida real. Pelo menos durante 90 minutos, pelo menos!

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Popstar: Sem Parar, Sem Limites
Título Original: Popstar: Never Stop Never Stopping
Realização: Akiva Schaffer, Jorma Taccone
Elenco: Andy Samberg, Jorma Taccone, Akiva Schaffer, Sarah Silverman, Tim Meadows
Duração: 87 minutos

Trailer | Popstar: Never Stop Never Stopping

Comments