Mini-Reviews TV TV

Young Sheldon – Season Finale – 3ª Temporada

CONTÉM SPOILERS DE YOUNG SHELDON!

Depois do fim emocionante de The Big Bang Theory, nada como uma boa dose de Young Sheldon para manter os nossos espíritos leves. A nova temporada mantém o seu ritmo simples e divertido, captando assim a atenção do público e retendo uma boa posição no mundo das séries.

O MELHOR:

A ligação entre os atores é perfeitamente visível no ecrã e é este toque especial que transforma a série em algo tão especial e querido.

Iain Armitage é sem dúvida uma promessa do mundo do espectáculo e consegue capturar quase na perfeição a icónica personagem de Sheldon Cooper. Tem momentos que o adoramos, tem momentos em que… bem, gostamos menos dele, mas no fim, todos torcemos por ele.

Também Zoe Perry e Annie Potts conquistam com as suas prestações. Perry consegue transmitir a mesma energia que a sua mãe, Laurie Metcalf, e adicionar-lhe um toque próprio. Enquanto Potts não é a meemaw que eu imaginei, mas algo ainda melhor.

Algo que surpreendeu esta temporada foi a exploração de enredos separados para Georgie (Montana Jordan) e Missy (Raegan Revord).

Os irmãos de Sheldon são duas personagens bastante interessantes e distintas, com personalidades vincadas que nos fazem sorrir nos piores dias. Nas primeiras temporadas, as suas presenças estiveram diretamente ligadas à de Sheldon, mas este ano surpreenderam ao destacar-se de forma individual. O que poderia ter corrido mal, revelou-se uma agradável surpresa.

O PIOR:

Continuo sem perceber a presença de George Cooper (Lance Barber) na série. O pai de Sheldon parece uma grande bola de ping-pong a saltitar de enredo em enredo, sem nunca ter uma presença própria. Tenta várias vezes impor-se perante a mulher, mas acaba sempre por ceder às suas vontades.

No entanto, a maneira como se conectou com Sheldon durante o season finale e finalmente ganhou alguma atitude, fez-me ter um pouco de esperança no futuro do Mr. Cooper. Espero que esta mudança seja para manter e seja possível ver um outro lado de George.

Quando Dr. Sturgis (Wallace Shawn) e Meemaw terminaram a sua relação, foi impossível não ficar triste. Os dois eram um casal adorável e cativante. Por isso, fiquei sempre com a esperança que a dupla voltasse a ficar junta, até porque é óbvio que ainda têm sentimentos um pelo outro. Foi por isso que, quando Connie começou uma relação com o treinador Dale Ballard (Craig T. Nelson), fiquei bastante confusa.

Para alguém que critica tanta o genro, foi relacionar-se com uma pessoa bastante parecida com ele. E, mesmo após ouvir várias histórias da ex-mulher, ainda ficou surpreendida com a atitude dele perante o Dr. Sturgis e Georgie. Ballard provou-se uma pessoa de caráter duvidoso e maldosa.

E, apesar de querer pelo menos um episódios em que Connie e Georgie o confrontam para encerrar este capítulo, espero nunca mais o voltar a ver.

Em suma, Young Sheldon continua a surpreender pela positiva, fugindo finalmente da rotina que o ameaçava e dando oportunidade ao espectador de criar uma ligação com as personagem, não só através do humor, mas também através da emoção.

Estado da Série: RENOVADA

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Young Sheldon aqui.

0 73 100 1

73%
Average Rating
  • 73%

Comments