Mini-Reviews TV TV

White Lines – Season Finale – 1ª Temporada

White Lines Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE WHITE LINES!

Bem… não podia deixar passar “em branco” a passagem de Nuno Lopes pela Netflix. White Lines é criada por Álex Pina (o responsável por La Casa de Papel) e tem uma produção incrivelmente abastada (os mesmos produtores de The Crown). A história acompanha Zoe que, após descobrir que o seu irmão dado como desaparecido há 20 anos, foi encontrado num deserto em Espanha mumificado, parte para Ibiza, onde tenta desvendar a morte do seu irmão e vê-se embrenhada num jogo de sedução, crime, droga e algumas surpresas.

White Lines Season Finale

O MELHOR:

White Lines não é, nada mais nada menos, do que uma série feita para massas e cuja fórmula é extremamente vulgar e repetitiva.

Aproveitar-se de Ibiza como seu cenário, a série consegue, de facto, construir um ambiente quente e de cor vibrante, mas isto é apenas um aspeto que já é característico do género. O melhor de White Lines, para além de Laura Haddock ser carismática (a sua personagem não tanto), conta com o talento inigualável de Nuno Lopes.

O ator português é, de facto, o melhor que a série tem. A sua personagem é, de todas, a mais significativa. A postura, a dedicação, a habilidade de trocar entre o inglês e o espanhol de forma tão natural, faz com que Lopes consiga enriquecer ainda mais a personagem. Sempre que aparece, e a sua relevância no enredo, é quando White Lines ganha um pouco de vida. Os cameos não-tão-interessantes de Paulo Pires ou Rafael Morais não conseguem suportar o valor que Nuno Lopes traz à série.

É um feito admirável e um primeiro passo para que este ator nacional consiga perseguir o sucesso que merece, quer em território nacional, quer no estrangeiro. Nuno Lopes afirma-se como um ator extremamente versátil e a sua dedicação à personagem de Boxer é, de facto, o que nos mantém entretidos do início ao fim.

White Lines Season Finale

O PIOR:

White Lines é já muito repetitiva e banal.

A temática nunca chega a conseguir suportar a quantidade de personagens que aguenta, bem como não consegue fugir de todos os clichés que o público já conhece de trás para a frente e de frente para trás. Ter carisma nacional não é motivo para avaliarmos a série pelo seu todo. A narrativa é previsível, pouco original e torna-se massacrante a longo prazo.

Transpor o cenário para Ibiza surge como uma desculpa para criar uma série que apele aos adolescentes e aos aficionados pelo crime organizado com base no tráfico de droga. As personagens (tirando a de Lopes e a de Haddock) carecem de camadas coerentes. É como uma sopa insossa. Falta um pouco de sal e de tempero para que White Lines se distinga das demais séries do género. Fiquei feliz por ver Juan Diego Botto regressar ao meio televisivo, mas a sua personagem é facilmente esquecível.

Poderá agradar, de facto, às massas, mas White Lines é lascivamente desnecessária, não tem carisma e é um produto como quase todos os restantes que existem já do género.

White Lines Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 45 100 1
45%
Average Rating

Por muito que Nuno Lopes traga algo de muito genuíno a White Lines, a série é demasiado banal, desinteressante e repete vezes e vezes sem conta uma temática que está saturada, sem lhe acrescentar nada que seja propriamente original.

  • 45%

Comments