Mini-Reviews TV TV

The Last Dance – Series Finale – 1ª Temporada

The Last Dance Series Finale

CONTÉM SPOILERS DE THE LAST DANCE!

Chicago Bulls. Um nome que, para as gerações de agora, poderá não significar nada, mas que, para a geração de 90, serviu como inspiração, retrato de força, desempenho, procura pelo sonho, fama, e concretização pessoal e profissional. Contra mim falo, que, embora tenha crescido nesses anos, pouco ou nada entendia sobre este capítulo da vida dos jogadores que mudaram todo o rumo da modalidade e o desporto, em si, mundialmente. The Last Dance acompanha estes anos tão difíceis e tão gratificantes dos intervenientes da NBA que estiveram envolvidos na ascensão dos Chicago Bulls ao estatuto de excelência a que chegaram.

The Last Dance Series Finale

Michael Jordan é um nome que não irá passar ao lado de ninguém. Especialmente quando todos nós vivemos e experienciámos o culto que se tornou Space Jam. Mas Space Jam é uma pinga num oceano que imortalizou a lenda de Michael Jordan como um dos maiores vultos do desporto mundial. Antes de mais, digo já que não me irei focar no desporto em si, porque para além de não perceber (quase) nada de basquetebol, sou crítico de cinema e televisão e irei fazer uma abordagem mais focada em The Last Dance enquanto produto artístico e não desportivo.

O MELHOR:

The Last Dance É um produto artístico e desportivo ao mesmo tempo.

Um que tornou estes dias muito melhores e toleráveis, ao explorarmos toda a equipa que esteve atrás dos Chicago Bulls durante todas estas lutas, amarguras, felicidades e objetivos. Mesmo não sendo um fã do desporto, The Last Dance é uma obra-prima que consegue abranger tudo aquilo que é necessário num registo documental. Não estamos limitados a ver o sucesso da equipa… estamos aqui para os “despir” à frente de uma câmara e partilharmos tudo aquilo que se tornou significativo nas suas vidas, o bom e o mau.

The Last Dance rompe com tudo aquilo que já foi feito em televisão. É um estudo detalhado que explora, não só a área profissional, como vai a fundo nas vidas pessoais dos jogadores, articulando habilmente as imagens. A verdade é que esta mini-série documental é bem capaz de ser uma das melhores feitas até aos dias que correm. E digo isto porque, para além do trabalho informativo abismal, é também um reconhecimento notório das capacidades de montagem e realização de Jason Hehir. O trabalho que é feito aqui, é feito com alma, criatividade, detalhe. Está construída uma obra que é quase perfeita em todos os níveis, por todo o respeito que existe perante o objeto de estudo que se irá ilustrar durante as dez horas de documentário.

The Last Dance Series Finale

Ninguém é esquecido e ninguém é abandonado. Há um profissionalismo em trazer esta história tão densa, e no entanto, tão recompensadora dos Chicago Bulls e da sua estrela Michael Jordan. Mas The Last Dance não está preocupada apenas em trazer as “maravilhas” sobre estes icónicos jogadores. A série expõe também o seu caráter, e fá-lo sem tomar partidos. Basicamente, o que consegue atingir é uma análise suprema a todos os participantes deste evento que se tornou num dos maiores acontecimentos do desporto mundial.

Ao longo de The Last Dance, há todo um conjunto de emoções, de pensamentos, de análises que o público consegue retirar. Mas todas elas são justificáveis em prole dos Bulls terem atingido o sucesso que conseguiram. Há imenso trabalho atrás e à frente da câmara que não deixa passar o mais ínfimo pormenor ao lado. E isto é importante para pessoas como eu: um leigo que mal entende o que é um drible.

Costumamos pensar que os desportistas (seja qual for o ramo) têm a vida facilitada, que os seus ordenados milionários não se justificam, que as posturas arrogantes são incriminatórias ou que escondem algum lado mais “negro” dos participantes. E, de facto, há imensos aspetos difíceis nas personalidades de cada um que vai desfilando no ecrã. No entanto, todos estes aspetos são necessários porque a fama muitas vezes mete-se no caminho da vitória e da vanglória.

Ter a ambição de se ser o melhor acarreta consigo problemas relacionados com imprensa, desavenças com managers, treinadores, presidentes e por aí fora. O que The Last Dance consegue, como produto artístico revelar, é que todos nós gostamos de ser simples e humildes e, por vezes, lidar com a fama, não é fácil… muito pelo contrário. E talvez por explorar este lado tão humano e tão sensível dos jogadores e restantes, faz com que The Last Dance não seja meramente uma série desportiva, mas sim uma série que mostra o que é ser-se humano através do desporto.

The Last Dance Series Finale

É um facto prodigioso e único. Um acontecimento raro e que merece, de facto, todo o estatuto. Tal como os Chicago Bulls, The Last Dance é um produto de luta, dedicação, compreensão, e onde a arte e o desporto andam de mãos dadas, provando que a união faz, inquestionavelmente, a força.

O PIOR:

Nada a acrescentar. Sentem-se no sofá, sejam fãs de basquetebol ou não, e desfrutem daquele que é um dos maiores acontecimentos do desporto, num dos maiores acontecimentos televisivos deste século. Faço um brinde e uma stand ovation a todos os envolvidos nesta produção!

Estado da Série: TERMINADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 98 100 1
98%
Average Rating

The Last Dance é um dos melhores produtos feitos até hoje no registo documental de um dos maiores acontecimentos na história do desporto mundial.

  • 98%

Comments