Mini-Reviews TV TV

The Great – Season Finale – 1ª Temporada

The Great Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE THE GREAT!

HUZZAH!! Chegou provavelmente a série de época mais especial desta quarentena. The Great é uma recriação cómico-trágica de uma Rússia que acolhe a famosa Catherine The Great que se casa com Peter, o imperador, e logo descobre que este é um monarca infantil, tóxico e sem grandes dotes de inteligência. Ao conversar com a escrava Marial, descobre que pode mudar o país se conseguir remover Peter do trono.

The Great Season Finale

O MELHOR:

Criada pelo argumentista de The Favourite, The Great é mesmo… grandiosa!

A série conjuga vários elementos maravilhosos e mistura-os como uma boa sopa à moda antiga, trazendo aquela que provavelmente será a série mais irreverente deste ano. Para além do argumento mordaz, repleto de um humor extraordinariamente eficaz, The Great é quase perfeita em muitas das suas abordagens, especialmente quando decide quebrar tabus ou quando se preocupa em arranjar estratégias para manter o fluxo dramático sem exageros.

De facto, The Great é uma visão tão divertida e tão única, que nunca se torna cansativa a longo prazo. Com prestações soberbas de todo o elenco, com claro destaque para Elle Fanning como a líder e Nicholas Hoult como o seu marido atrevido e tresloucado, The Great sobe a um patamar de excelência quase que instantaneamente.

É também uma lufada de ar fresco dentro do género, já que estamos habituados a que os biográficos epocais caiam numa densidade que por vezes se torna aborrecida. Aqui, estamos sempre envolvidos, sejam pelo equilíbrio entre comédia e drama, como também pelos twists engraçados que vão surgindo aqui e acolá ao longo dos episódios. Todo o trabalho de produção, desde cenários à realização, The Great prova que a manipulação das histórias em prol de construir uma visão inteligente de uma parte da história, é uma maneira inteligente de evitar os clichés mais óbvios na maior parte das vezes.

The Great Season Finale

O PIOR:

Apesar de ser magnífica, The Great peca um pouco por se deixar levar pelo maior cliché de todos: o romance.

A certa altura na série, o imperador Peter decide que Catherine precisa de ter um amante (já que ele tem não sei quantas amantes para satisfazer os seus prazeres) e a inclusão da personagem de Sebastian De Souza atrasa um pouco a força que The Great quer alcançar.

Apesar de parecer muito orgânica, devido ao talento dos atores e respetiva química, The Great absorve-se por vezes demasiado no contexto romântico e impede a protagonista de ir mais além daquilo que devia, por vezes enevoando os seus objetivos. Isto é apenas um daqueles aspetos que podia ser incutido mais tarde e não na temporada inicial. Para inaugurar, precisamos de ver uma Catherine em toda a sua força e esplendor.

Mesmo assim, The Great tem a minha admiração e, pelos motivos certos, rompe com quase todas as questões mais vulgares de um género que sempre teve medo de mudanças. Não há mal em deturpar a história original, desde que isso seja feito com a melhor das intenções. E The Great consegue isso mesmo, trazendo consigo um mote que é verdadeiramente eficaz em espantar e agarrar novas gerações que não se interessam pelos biográficos históricos.

The Great Season Finale

Estado da Série: STAND-BY

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 95 100 1
95%
Average Rating

The Great é uma série maravilhosa que distorce uma história real em algo de extremamente novo e refrescante, apesar de ter apenas um romance que acaba por atrasar a certo ponto o seu objetivo primário.

  • 95%

Comments