Mini-Reviews TV TV

Dead to Me – Season Finale – 2ª Temporada

Dead to Me Season Finale

CONTÉM SPOILERS DE DEAD TO ME!

Estamos de volta com as nossas “assassinas” favoritas, e Dead to Me continua a não desiludir. Após os eventos catastróficos da temporada anterior, Jen e Judy necessitam obrigatoriamente de estarem juntas e lidarem com as consequências dos seus atos. Mas, estas duas mentirosas, vão ter de enfrentar um irmão gémeo (!) da sua mais recente vítima, a polícia no seu encalce e ainda o filho mais velho Charlie a começar a suspeitar da sua própria mãe.

Dead to Me Season Finale

O MELHOR:

Dead to Me continua a saber trabalhar as personagens, sem as destruir ou abrandar.

Christina Applegate e Linda Cardellini são maravilhosas e a série consegue divertir através dos seus twists constantes e pela bonita amizade que se vai cada vez mais fortalecendo entre as duas protagonistas.

A maneira como a história é trabalhada, ainda que de forma simples, tem exatamente as doses equilibradas de drama e comédia, sem se atrapalharem mutuamente, e ainda possui momentos de suspense e tensão que criam ainda mais envolvimento com a temática.

Para além disso, nesta segunda temporada há um bump de desenvolvimento das personagens secundárias, que estão mais enriquecidas do que na temporada anterior. Apesar de ser uma série bastante simples, Dead to Me não anda aos “círculos” para ir parar a conclusões pouco viáveis. Pelo contrário, a série aposta no que é “direto” e tece contornos divertidos para que a história não fuja do seu propósito nem fique à deriva com pontas soltas. É uma maneira interessante de evitar que os twists coloquem a narrativa “fora do controlo” com tão poucos episódios.

Dead to Me Season Finale

O PIOR:

Relativamente à história de foco desta segunda temporada, há algumas coisas que acho que podem e devem ser contornadas, já que vemos alguma “tortura psicológica” desnecessária.

Vemos Judy (Linda Cardellini) cada vez mais a ser oprimida e a não poder seguir aquilo que a faz feliz, mais do que a protagonista Jen. Isto, embora nos faça nutrir um carinho ainda maior por Judy, acaba por se tornar incomodativo, porque todos os episódios a pobre tem que ter o coração atacado. Entrar neste ciclo vicioso e fazer-nos acreditar na superstição do que tudo que envolve Judy se torna numa desgraça (isto é reforçado várias vezes ao longo da temporada), torna-se inimigo número 1 de Dead to Me.

Há que haver uma simbiose e explorar consequências que, aqui, necessitam de surtir nas duas protagonistas, não apenas uma. Usarmos a desculpa de que Judy é mais tagarela e emocional e pode revelar aqueles segredos que não convém lá muito revelar, começa a ser cansativo e redundante quando as personagens começam cada vez mais a revelar uma maturidade em lidar com as situações.

Ainda assim, Dead to Me continua extremamente boa, plausível, mantendo a história simples e tem a dose certa de twists e humor para um serão fantástico de fim-de-semana.

Dead to Me Season Finale

Leiam a nossa Mini-Review anterior de Dead to Me aqui.

Estado da série: STAND-BY

0 83 100 1

83%
Average Rating

Apesar de algumas insistências na história menos boas, Dead to Me continua a provar que é perita em conjugar uma série de géneros e a convergi-los num trabalho fabuloso com a dose de twists certa e com duas protagonistas que são o epicentro perfeito para impulsionar a história.

  • 83%

Comments