Cinema Críticas

Crítica: Justice League Dark: Apokolips War (2020)

Justice League Dark: Apokolips War Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE JUSTICE LEAGUE: DARK APOKOLIPS WAR!!!

Estes anos mais recentes têm sido marcados pelo fim de algumas das nossas sagas favoritas. O UCM encerrou a sua Infinity Saga com Avengers: Endgame, ao passo que The Rise of Skywalker marcou o fim da Skywalker Saga de Star Wars. E ao que parece, estes dois universos não são os únicos a encerrarem as suas portas, com a DCAUDC Animated Universe – também a terminar as suas aventuras on demand com este Justice League Dark: Apokolips War!

O filme inicia dois anos os eventos do seu prólogo, que viu os heróis da Liga da Justiça a tentarem – e falharem – impedir uma terceira invasão de Darkseid. Um Clark Kent sem poderes e uma Raven à beira de um esgotamento tentam recrutar John Constantine para uma última tentativa de salvar o planeta Terra.

Tal como tinha mencionado acima, Justice League Dark: Apokolips War marca o fim da DCAU que os fãs conheceram até agora (o facto de haverem novos projetos a caminho é prova disso mesmo). No entanto, não esperem por um filme animado indicado para jovens, uma vez que dá uso e abuso ao R rating que tem nas suas mãos. Isso significa uma quantidade infindável de discursos fortes, mas é no gore que esta classificação ganha ainda mais força. Torna-se até um tanto ou quanto traumatizante vermos imensos heróis (a grande maioria apresentados em projetos anteriores deste universo) a perderem a vida de forma bastante brutal.

Com um elenco vastíssimo, seria de esperar que a grande maioria seria relegada para cameos silenciosos, ou seja, estão lá para marcar presença. Em vez disso, e tomando alguma inspiração em Avengers: Endgame, somente um punhado de atores – também eles veteranos deste universo – regressam para uma última rodada. E embora a grande maioria até consiga oferecer algumas performances decentes, não costumam sair da cepa torta. Tirando, talvez, as performances de Taissa Farmiga e Matt Ryan como Raven e Constantine, respetivamente. Darkseid ganha uma nova voz graças à presença de Tony Todd, mas no fim, nem mesmo ele consegue fazer muito.

A narrativa do filme também tenta o melhor que possível, mas é impossível não ignorar que a trama presente partilha várias semelhanças com outros projetos, tais como Avengers: Endgame (no sentido de incluir uma pequena quantia de heróis no foco no que pode ser vista como uma missão suicida) ou Justice League: The Flashpoint Paradox. Ainda que atinja o resultado desejado (um final “feliz” com um novo reboot pelo caminho), existe uma clara falta de originalidade.

E se acompanharam os filmes anteriores, com certeza notarão em várias semelhanças com os outros filmes anteriores em termos artístico. Não é mau e cumpre com os objetivos traçados mas, no fim e ao cabo, acaba por não ser assim tão transcendente.

Justice League Dark: Apokolips War está longe de ser perfeito, mas como o culminar de 6 anos de filmes desde Justice League: War, cumpre com os objetivos desejados para poder agradar os imensos fãs da DC. Agora resta esperar para ver o que aí vem.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Justice League Dark: Apokolips War
Realização: Matt Peters, Christina Sotta
Elenco: Rosario Dawson, Rebecca Romijn, Rainn Wilson, Camilla Luddington, Taissa Farmiga, Jerry O’Connell, Shemar Moore, Christopher Gorham, John DiMaggio, Jason O’Mara, Matt Ryan, Tony Todd, Liam McIntyre, Hynden Walch, Ray Chase, Stuart Allan
Duração: 90 minutos

Trailer | Justice League Dark: Apokolips War

Comments