Cinema Críticas

Crítica: Bad Education (2019)

Bad Education Crítica de Cinema

PODE CONTER SPOILERS DE BAD EDUCATION!!!

Nos inícios do novo milénio, o setor educativo dos Estados Unidos sofreu um enorme golpe quando foi desvendado um enorme desvio de dinheiro do orçamento da rede escolar de Roslyn, em Long Island. Tratou-se de um escândalo sem precedentes que, hoje em dia, ainda demonstra enorme estragos, especialmente no que refere às relações entre o corpo docente e os encarregados de educação de centenas de estudantes. E é essa mesma história que o realizador Cory Finley decidiu explorar neste Bad Education, disponibilizado pela HBO em maior partes dos seus territórios abrangidos. Portugal inclusive!

Frank Tassone é o superintendente da rede de escolas que compõem o agrupamento distrital de Roslyn, em Nova Iorque. É um homem que trata todos bem, com um sorriso sempre estampado na cara e que se esforça para lutar pelo futuro dos seus estudantes (e apaziguar os desejos obsessivos dos respetivos parentes). No entanto, descobre-se que a sua “braço-direito” foi apanhada a desviar dinheiro do orçamento para gastos pessoais. Desenrola-se, a partir daqui, uma longa investigação que irá afetar as vidas profissionais e pessoais de muita gente, de Frank incluindo.

Muitos olhos estavam postos em Cory Finley, especialmente da sua estrondosa estreia como realizador do filme Thoroughbreds. Portanto, transitar para uma comédia negra centrada num evento verídico tinha tudo para levantar o sobrolho e questionar-mo-nos sobre o que estaria ele a pensar. E Finley fez decididamente uma escolha acertada, ainda que a comparação entre Bad Education e Thoroughbreds poderá dar azo a bastantes discussões entre amigos.

Sob a orientação cuidada de Finley e através dos dotes de Mike Makowsky (uma pequena curiosidade: Makowsky era um estudante de Roslyn quando se deu o escândalo), Bad Education encontra um lado comicamente negro num evento bastante sério e que abalou todo um sistema de educação longe da perfeição. Há certas pérolas em termos narrativos impossíveis de ignorar, e isso torna-se na chave do sucesso para o filme. Junta-se a isso com um plano fotográfico mais íntimo e uma lealdade para com os tempos retratados (tanto em termos de guarda-roupa como dos adereços tecnológicos apresentados) e o filme também se revela como uma autêntica viagem no tempo!

Claro que isto tudo não seria possível se o filme não tivesse um elenco forte à sua disposição. Felizmente, Bad Education conta exatamente com isso com atores da velha e nova gerações que oferecem performances competentes com o que lhes é oferecido. No entanto, Hugh Jackman e Allison Janney são os claros destaques.

Janney continua a somar pontos de forma consistente com os seus trabalhos (a série Mom e o filme I, Tonya provam as suas capacidades), e a sua performance como Pamela Gluckin balança entre o arrogante e o descontrolado de uma forma já característica da atriz. No entanto, é caso para dizer que Jackman é o centro das atenções, claramente. O ator demonstra aqui um carisma e boa disposição que se tornam contagiantes, que nos fazem torcer pelo homem. No entanto, como isto é um filme baseado em casos verídicos, esta sua faceta amistosa vai aos poucos sendo desconstruída em favor dos seus desejos mais egoístas, servindo de contraste para o tipo de pessoa que Frank demonstra ser frente-a-frente com outros personagens. De qualquer das formas, Jackman encontra-se à altura do desafio, seja como o superintendente impossível de odiar ou como o homem detestável que se revelou realmente ser.

Com isto, podemos considerar Bad Education como um filme extraordinário? Nem por isso. O filme possui diversas forças a seu favor, mas também não inova na sua totalidade. Na melhor das hipóteses, atira-nos para um tipo diferente de escândalo real que raramente vemos retratado em Hollywood, mas não deixa de cair nas velhas direções das mesmas. Mas não é, de todo, um mau filme, já que encontrarão imenso para encontrar e adorar.

Podem ler outras das nossas Críticas aqui.

Título: Bad Education
Realização: Cory Finley
Elenco: Hugh Jackman, Allison Janney, Geraldine Viswanathan, Ray Romano, Alex Wolff
Duração: 103 minutos

Trailer | Bad Education

Comments