Cinema Críticas

Crítica: Code 8 (2019)

Code 8 Crítica de Cinema

 

PODE CONTER SPOILERS DE CODE 8!!!

Em 2016, o realizador Jeff Chan lançou uma curta-metragem intitulada de Code 8. Esta mesma curta, embora um tanto ou quanto datada e com uma premissa também ela básica – a narrativa viu o seu protagonista com super-poderes a enfrentar a polícia após ter cometido um crime – conseguiu amealhar fãs em todo o mundo e alguns elogios pela crítica especializada. Surpreendentemente, e tendo em conta o potencial que a mesma curta exibia, Chan decidiu dar largas à sua imaginação e converter a curta-metragem num filme mais alongado. E assim nasceu esta versão de Code 8, recentemente disponibilizada ao público geral cortesia da Netflix.

Tal como a curta-metragem, a longa centra-se em Conner Reed, um jovem com poderes elétricos que tenta safar-se no dia-a-dia com trabalhos menores. No entanto, com as contas a acumularem-se e com o estado de saúde da sua mãe a agravar-se, Conner vão vê outra opção senão recorrer a pequenos delitos elaborados por Garrett.

Com certeza, existe um certo potencial com Code 8. Sempre que sintonizamos as nossas plataformas de media prediletas para vermos algo relacionado com super-heróis, acabamos por testemunhar uma espécie de fórmula já habitual no género. Portanto, é de louvar que Code 8 tente fazer algo diferente com este género. 

Em vez de testemunharmos uma sociedade que idolatre os heróis já conhecidos – algo que já tínhamos visto anteriormente em filmes da Marvel ou da DC – vemos uma sociedade que repudia estes super-seres, tornando-os renegados dentro da mesma sociedade. É impossível não olharmos para as ideias aqui transmitidas e encontrarmos alguns paralelos com a nossa realidade, tanto pelas ideias de racismo e preconceitos como pela ideia do lado negativo do progresso tecnológico.

Code 8 tem algumas boas ideias que, infelizmente, ficam aquém do desejado. Claro que existe algum meta-comentário a ser encontrado neste filme, mas fica a clara ideia que essas mesmas ideias não são exploradas na sua totalidade de potencial. Também não ajuda que o filme nos transmita algumas informações que, infelizmente, nos deixa ainda mais confusos. Por exemplo, há um momento no filme em que falam de hierarquias dos poderes, mas não adiantam muito como funciona esse mesmo sistema. Simplesmente desafia-nos a tirar as nossas próprias conclusões.

E mesmo a história não tem muita profundidade dentro desta temática. É uma premissa básica que, aparte de focar-se numa camada ligada aos super-poderes, é bastante genérica em todos os campos imagináveis. É previsível, sem qualquer espaço para surpresas pelo caminho, e como tal, a maior parte dos trajetos desenrolam-se precisamente conforme o esperado.

Mesmo as performances dos seus atores deixa bastante a desejar. O filme ganha pontos por estrelar os primos Robbie e Stephen Amell, que não são propriamente desconhecidos no pequeno ecrã. No entanto, a dupla, deixada sozinha, conta com performances bastante genéricas e já vistas anteriormente em outros filmes do género e com atores diferentes. E quando estes dois partilham o ecrã, bem, digamos que a falta de química torna-se bastante aparente.

O filme ainda deixa algum espaço para desenvolver alguns personagens secundários, tais como o Detetive Park (Sung Kang) ou Nia (Kyla Kane). No entanto, as ideias interessantes por vezes demonstradas – especialmente no caso de Park – acabam por levar a lado nenhum, muito por o filme focar-se numa dupla frágil em vez da ideia interessante de um polícia dividido entre o seu dever de reforçar a lei anti-poderes e de criar uma filha com esses mesmos poderes. Se Code 8 tomasse essa abordagem, com certeza seria um filme mais sólido.

Por isso, podemos dizer que Code 8 é um daqueles casos em que deveria manter-se como uma curta interessante em vez de uma longa-metragem com as melhores intenções, mas que falha na sua execução.

Podem ler outras das nossas Críticas aqui.

Título: Code 8 – Renegados
Título Original: Code 8
Realização: Jeff Chan
Elenco: Robbie Amell, Stephen Amell, Sung Kang, Kari Matchett, Greg Bryk, Kyla Kane
Duração: 98 minutos

Trailer | Code 8

Comments