Especiais TV

The Tiger King and I: Um talk show perigoso e preocupante!

The Tiger King and I

CONTÉM SPOILERS DE THE TIGER KING!

Esta manhã, a Netflix lançou um episódio especial com Joel McHale a entrevistar alguns dos intervenientes da história insana de Joe Exotic que podemos ver na série documental que está a ser um fenómeno: Tiger King: Murder, Mayhem and Madness. Eu próprio sou um fã incondicional e tornou-se dos registos documentais que mais prezo nestas últimas semanas. No entanto, este episódio extra de Tiger King está a na corda-bamba entre o aceitável, o preocupante e o perigoso.

The Tiger King and I

Passo a dizer que, embora aparentemente inofensivo, The Tiger King and I revela um certo fascínio por uma temática delicada em que os intervenientes não devem ser subestimados. A verdade é que o sucesso da série está a tornar a Netflix gananciosa e tirar o foco do que realmente importa aqui: colocar esta gente toda maluca dentro das grades e ajudar os animais que estão sob o controlo dos mesmos. Claro que nem todos os que são entrevistados são vistos como um problema, já que alguns foram meras vítimas das circunstâncias.

Mas, para quê um talk show? Confesso que entro um pouco em conflito com esta noção de talk show relativamente a Tiger King. E isto porque, embora seja um fã das paródias feitas sobre as personagens que compõem esta história, e vermos durante os episódios que estes intervenientes, na sua maioria, parodiam-se a si mesmos, a verdade é que nada trouxe de novo a esta narrativa repleta de twists imprevisíveis. Muito pelo contrário, continua a manter o foco meramente no sucesso e continua a dá-los a quem não merece. E nisto falo de Jeff Lowe que, de alguma forma, continua a tentar abrir um jardim zoológico e tem um histórico criminal perigoso. Colocá-lo novamente nos holofotes sem o intuito de o desmascarar é apenas a utilização do seu nome para que a Netflix encha um pouco mais os bolsos.

The Tiger King and I

Claro que a maioria dos entrevistados são inofensivos e, muitos deles, ainda não sabem lidar bem com a fama e o sucesso que a história de Joe Exotic causou nas suas vidas. E o sucesso pode ser inimigo deles, já que estes estão ainda mais expostos a este negócio que tem tanto de contraditório quanto de perigoso. Mais uma vez, o foco direccionou-se aos intervenientes e não aos animais que estão enjaulados e ainda sob a asa destes magnatas dos grandes felinos. Por muito que seja divertido e tentarmos perceber se vão sair dali mais algumas informações interessantes sobre esta situação mirabolante, a verdade é que a mensagem, o valor e a importância de Tiger King residem precisamente na forma como os animais são utilizados para o entretenimento humano e que são vítimas de abusos constantes por parte destes excêntricos.

The Tiger King and I torna tudo muito nublado em torno da questão principal: afinal de contas, porque raio está ainda Jeff Lowe à frente deste negócio? Não nos esqueçamos que, teorias à parte das redes sociais, ele de facto incentivou o seu mercenário a falar com Joe Exotic numa tentativa de assassinar outra pessoa. Para além de ter um caráter leviano e que ficou explícito que a sua esposa não está a salvo de ser uma vítima num futuro próximo pelos motivos pelo qual Jeff já foi preso uma vez.

The Tiger King and I

Portanto, tirando a presença de Rick Kirkham, o responsável pelas filmagens do podcast do multifacetado Joe Exotic, que está refugiado na Noruega após a sua casa ter incendiado misteriosamente nos EUA, The Tiger King and I não soube apalpar terreno para novos desenvolvimentos e revelou-se fútil em enaltecer o sucesso de certos indivíduos que não o merecem. Kirkham faz uma revelação interessante de que Joe Exotic tinha medo dos grandes felinos que dizia ser tão amante. Nada que surpreenda… dado que tudo o que envolve Joe Exotic é apenas um isco para ter um bocadinho mais de fama.

Mas a verdade é que este talk show era desnecessário e pouco ou quase nada trouxe a favor do papel relevante que Tiger King tem dentro da comunidade. Revelar que os animais exóticos continuam a ser traficados, abusados e maltratados sobre o olhar de indivíduos excêntricos, perigosos e lunáticos. Uma segunda temporada? Sem dúvida, sou a favor! Agora este talk show já avança de uma forma pouco estável na temática e não determina com claridade as suas intenções.

Se já terminaram Tiger King por esta altura, dêem uma vista de olhos a este artigo e se procuram novas séries de crime documentais consultem este aqui.

Comments