Cinema Críticas

Crítica: The Biggest Little Farm (2018)

CONTÉM SPOILERS DE THE BIGGEST LITTLE FARM!

Não podia pedir melhor para um serão de Páscoa em quarentena do que The Biggest Little Farm. Esta é a história de John e Molly que decidem deixar o mundo citadino e construir uma quinta auto-sustentável num terreno baldio na Califórnia. Juntos, eles contam a história desde o início e de que forma as quintas de hoje em dia podem aprender a controlar o ecossistema com a ajuda da vida selvagem circundante e fazer renascer uma paisagem árida das cinzas.

The Biggest Little Farm Critica de Cinema

The Biggest Little Farm é mais do que um documentário de intervenção. É um conto genuíno, bonito, repleto de momentos interessantes e que está constantemente a desafiar-se a si mesmo. Aqui o foco não é só a construção de um negócio sustentável e que não prejudique a vida selvagem que vai gradualmente chegando à zona da quinta. São muitos os desgostos, frustrações, mas também são muitos os esforços e a dedicação de encontrar soluções para fazer desta quinta um paraíso.

The Biggest Little Farm é, portanto, uma obra singular, que prima por ser simples, encantador e tocante; com uma forte mensagem ecológica e estratégias interessantes para donos de quintas tornarem o seu negócio pouco prejudicial e usufruir dos recursos naturais do planeta em vez de os extinguir. A verdade é que ao longo do documentário vamo-nos afeiçoando às personagens, sejam humanas ou animais e os momentos caricatos das suas interações esboçam-nos sorrisos instantâneos. Mas The Biggest Little Farm não é só “borboletas e raios de sol”, muito pelo contrário. O filme expõe as dificuldades, as aprendizagens, e as repercussões de conseguir manter um negócio assim de forma estável, inovadora, criativa e, acima de tudo, lucrativa.

The Biggest Little Farm Critica de Cinema

Portanto, este é aquele pequeno oásis que pode ser elucidativo para que haja um respeito mútuo entre ser humano e natureza. A simbiose existe e The Biggest Little Farm é aquele raio de esperança que pode marcar pela diferença se mantivermos a nossa mente aberta e experimentarmos co-existir com a natureza sem a prejudicar nem invadir. É notório a forma como John e Molly procuram arranjar formas naturais de impedir as pestes, o carinho que sentem pelos animais e a preocupação que têm em deixá-los livres e com uma vida feliz, bem como todos os trabalhadores e voluntários que inspiraram com a sua história.

Se estão indecisos com o que ver em família nesta Páscoa, The Biggest Little Farm é precisamente o serão ideal. Vejam, saboreiem, porque documentários assim há muito poucos e que são indicados para todas as gerações.

The Biggest Little Farm Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: A Minha Pequena Grande Quinta

Título Original: The Biggest Little Farm

Realização: John Chester

Duração: 91 min.

Trailer | The Biggest Little Farm

Comments