Cinema Críticas

Crítica: Dominion (2018)

Dominion Critica de Cinema

CONTÉM SPOILERS DE DOMINION!

As palavras quase não conseguem expressar o horror que este registo documental transpõe. Dominion é um filme mais que essencial para toda a espécie humana. Essencial porque está na altura de consciencialização máxima.

Dominion Critica de Cinema

Estamos perante uma calamidade que está a afetar milhões de seres humanos e toda ela surge precisamente de abusarmos constantemente do planeta a que chamamos casa. Por todo o mundo, milhões de animais selvagens são traficados e utilizados para consumo humano sem devidas precauções. Mas tudo isto é uma consequência porque não sabemos respeitar nem controlar o nosso impulso de abusar constantemente dos seres vivos que acompanharam o nosso crescimento como espécie e, do qual, dependemos (ou pensamos nós depender) para sobrevivermos. Continuamos a pensar que somos o “topo da cadeia alimentar”. Manipulamos a vida selvagem, subjugamos os animais para nosso entretenimento e alimentação desmesurada (diria mesmo, fora de controlo) e somos influenciados a acreditar que o bife que está à nossa frente, a picanha que nos é servida nos restaurantes, o frango assado que assa calmamente na travessa, o peixe que é “fresco e vem do mar”, o casaco que vestimos é de “pele sintética”, que o leite que consumimos não causa qualquer sofrimento de quem é proveniente, que os animais do zoo estão felizes e a viver pacificamente, para que continuemos a cegar-nos a nós próprios perante a verdade que desconhecemos.

Dominion Critica de Cinema

Dominion é um revelar de como todos estes aspetos são uma mentira fraudulenta e que a realidade é tão assustadora quanto é ultrajante. É difícil não repensarmos os nossos hábitos enquanto espécie. Difícil mais é controlar as emoções perante algo tão extraordinariamente saído do pesadelo mais horrível que algum dia poderíamos sonhar. Dominion é pior do que isso tudo, porque simplesmente não há palavras que eu consiga meter aqui que consigam justificar aquilo que vi e aquilo que sofri (fora o que todas estas criaturas sofreram) para satisfazer as necessidades da minha própria espécie.

Não sou ainda vegetariano. Já há algum tempo que procuro reduzir no consumo de carne e peixe. É um passo que estou a levar vagarosamente porque foi assim que fui habituado desde criança. A saber que estas espécies são cruciais para a minha sobrevivência e para um crescimento saudável. Mas agora tenho dúvidas… dúvidas? Não, agora tenho certezas. Certezas de que o que está no meu prato e que me é servido não é algo que foi uma morte com respeito e dignidade. Não houve nada mais a não ser crueldade para que pudesse estar eu, no conforto do meu lar, a saborear uma refeição em família. Isto é revolucionário nas perspetivas que temos para o futuro.

Dominion Critica de Cinema

Estamos a sofrer as consequências neste preciso momento por abusarmos e explorarmos sem noção todos os recursos do nosso planeta e de todos os habitantes que com ele partilhamos. Não somos exclusivos, não somos os únicos que precisamos de espaço e de um lar para vivermos. Há tantos outros seres que viveram enjaulados e cujo destino está literalmente trancado num ciclo de vida que apenas serve a morte. Não é morte, desculpem, é extermínio. Tal como ficamos revoltados com as mortes humanas que, durante a nossa história, não justificaram os egos de líderes tiranos e cruéis, de serial killers que sentem a necessidade de tirar a vida a outros indivíduos da mesma espécie, temos também a obrigação de nos revoltarmos com o assassinato a sangue frio daqueles que vão parar ao nosso prato, para nosso consumo, para nosso entretenimento, etc..

Dominion é um retrato horroroso ao mais alto nível de como nós tratamos os animais de quem dependemos para viver, para nos “entreter”, para nos proporcionar companhia e aos quais tratamos (no caso do cão e do gato, entre outros domésticos) como família. É impressionante, devastador e a sua mensagem provocadora é, por demais, inigualável e poderosa.

Nunca vi nada assim na minha vida que me deixasse a repensar os meus próprios valores enquanto membro de uma espécie. O que vem para a frente? Não sei… mas vou fazer um esforço por mim. Vou começar a fazer uma redução ainda maior do consumo de produtos provenientes do reino animal. Pode demorar tempo porque, afinal de contas, ao longo de toda a minha vida fui um participante ativo em promover isto, sem ter uma breve noção de qual era o cenário. Estou a escrever-vos isto após uma noite sem dormir, e à qual só consegui adormecer de estar tão cansado de verter lágrimas com os ataques de ansiedade e de pânico que foram acontecendo entretanto. Acordei com uma sensação horrível no estômago, inclusive, não aguentei e tive de ir a correr vomitar de tão chocado que ainda estou…

Dominion Critica de Cinema

Dominion perde um pouco o ritmo para o fim, mas tem sempre o seu foco bem direcionado. E, pior do que tudo, é que abre da forma mais cruel possível. Mas cruel para quem, para mim? Sim, é cruel… mas acima de tudo, é ainda mais cruel esta realidade que desconhecia para todos os animais que foram mortos em prol da nossa existência. Questionem-se, duvidem dos vossos hábitos alimentares, e que isto e o COVID-19 sirvam de lição para sermos mais respeitosos e conscientes a lidar com as espécies que habitam o planeta connosco e que merecem ser tratados com respeito e humanidade. Para animalismo já bastamos nós, que somos animais ainda mais cruéis e desumanos.

Narrado por várias celebridades, liderado por Joaquin Phoenix, Dominion é o filme mais assustador da minha vida e possivelmente da realidade. É uma película revolucionária e que não é recomendável aos mais sensíveis, ainda que talvez seja necessário ver porque “sermos sensíveis” com isto, é sermos um pouco “egoístas”. Sejamos conscientes e bem informados. Talvez assim consigamos encontrar uma maneira de sermos um bocadinho melhor pessoas do que fomos ontem.

Dominion Critica de Cinema

Leiam outras Críticas aqui.

Título: Domínio

Título Original: Dominion

Realização: Chris Delforce

Realização: Joaquin Phoenix, Rooney Mara, Sadie Sink, Chris Delforce, Kat von D, Sia.

Duração: 119 min.

Trailer | Dominion

Comments