Arrow Frame by Frame TV

Arrow – 8×06 – Reset

PODE CONTER SPOILERS DE ARROW!!!

Filmes ou séries presos num time loop não é algo de extraordinário. É algo que filmes como Groundhog Day ou Edge of Tomorrow empregaram com grande efeito. Uma tática que a série Russian Doll também usou com grande efeito num efeito serializado. As séries da Arrowverse também não são imunes a isto, exceto talvez Arrow. Mas este episódio – realizado por David Ramsey – acaba por mudar essa tendência e dá-nos um dos melhores episódios desta temporada final.

Oliver (Stephen Amell) acorda no seu próprio apartamento, com as únicas memórias sendo aquelas que decorreram no final do episódio anterior. No entanto, algo está de errado e Oliver tenta desvendar este mistério com a ajuda de Laurel (Katie Cassidy) e de um aliado improvável.

Arrow 8x06

Considerando que esta se trata da temporada final, seria de esperar que tivéssemos direito a ver algumas caras conhecidas. Susanna ThompsonColin Donnell John Barrowman foram alguns dos regressos aguardados, e os episódios seguintes tiveram direito a alguns breves regressos há muito esperados. Reset não é exceção à regra, desta vez com Paul Blackthorne a ressuscitar Quentin Lance por breves momentos. E que saudades tínhamos deste senhor!

Não desesperem, que Blackthorne não se trata de uma mera presença só porque sim. Algumas presenças especiais nesta temporada têm vindo a cumprir o seu propósito dentro da narrativa da série, e o ator não é exceção. Numa entrevista, Ramsey comentou que Blackthorne roubava todas as atenções no episódio, e é fácil de percebermos o seu ponto de vista. Todas as cenas entre este e Amell e Cassidy trazem uma certa emoção que já não se fazia sentir na série há muito tempo. Seja entre piadolas ou momentos dramáticos, não há nada que Paul Blackthorne não consiga fazer.

Arrow 8x06

Mais interessante do que isso, a sua presença acaba por surtir efeitos a longo prazo para os dois heróis. Durante uma boa porção da temporada, Oliver tem batalhado para tentar fugir ao seu destino, enquanto Laurel procurava pela sua própria definição do que é ser um herói. E este episódio consegue oferecer desenvolvimentos bombásticos nessas frentes, seja Laurel finalmente encontrar a validação que procurava (além de uma despedida mais apropriada a Quentin) ou Oliver – e isto num tom mais agridoce – a resignar-se ao seu destino. Será que teremos um Oliver “domado” antes da Crisis on Infinite Earths? Não sabemos. Mas considerando o que aí vem no próximo episódio, parece que emoção não vai passar de lado.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Arrow aqui.

0 80 100 1
80%
Average Rating

Arrow volta a entregar-nos um episódio emocional, em grande parte devido à presença e performance de Paul Blackthorne.

  • 80%

Comments