Arrow Frame by Frame TV

Arrow – 8×04 – Present Tense

PODE CONTER SPOILERS DE ARROW!!!

Não é exatamente um grande segredo que Arrow tem estado com dificuldades após a formidável estreia da sua temporada final. Os episódios anteriores parecem ter servido como tributos de algumas das temporadas mais marcantes da série, sejam elas boas ou más. Portanto, era preciso que tivéssemos direito a uma espécie de course correction. Mas será que este Present Tense conseguiu cumprir com esse mesmo ojetivo?

Decorrendo logo de imediato após os eventos do episódio anterior, a Team Arrow atual encontra-se cara-a-cara com os seus descendentes do futuro. No entanto, estes não têm necessariamente tempo para pensarem sobre como tal é possível quando o Deathstroke Gang começa a fazer das suas em Star City.

Arrow 8x04

 A narrativa principal de Arrow podem ter desiludido, mas ao menos tem-nos agraciado com alguns momentos bem tocantes, especialmente os testemunhados no episódio anterior. No entanto, de forma bastante consistente, os flashforwards com a Team Arrow 2.0 têm sido uma franca desilusão. Portanto, a quem teve a brilhante ideia de juntar as duas narrativas numa só merece o prémio de “Empregado do Ano”.

Por um lado, justifica a presença da nova geração de heróis na futura Crisis on Infinite Earths de uma forma que faz o seu sentido dentro das circunstâncias árduas da série (além de dar um outro indício sobre o outro spin-off da série), mas também concedeu-nos alguns momentos bastante emocionais.

Arrow 8x04

Parte dessa emoção reside nas interações entre Oliver (Stephen Amell) e os seus filhos, William (Ben Lewis) e Mia (Katherine McNamara). Existe uma certa emoção a ser encontrada durante as interações, seja os dois homens a partilharem experiências, ou mesmo William a assumir-se como homossexual com Oliver e a sua resposta simples, ou mesmo a relação mais complicada entre Oliver e Mia, que certamente toma a maior fatia do episódio, mas não deixa de ser poderosa na mesma. Infelizmente, o mesmo não podemos aplicar sobre a reação de Diggle (David Ramsey) perante Connor (Joseph David-Jones), que simplesmente não teve o mesmo tipo de devoção como a de Oliver.

E depois temos o Deathstroke Gang. É claro que, aqui, os guionistas estavam mais do que dispostos a prestar homenagem ao Deathstroke de Manu Bennett, claramente um dos melhores vilões apresentados na série na sua totalidade. No entanto, a homenagem por via de JJ não trouxe exatamente o efeito desejado. E o facto de desta vez optarem por trazer de volta Grant Wilson (Jamie Andrew Cutler), que tinha aparecido somente UMA VEZ em Legends of Tomorrow num dos episódios para esquecer.

Podem reler o Frame By Frame anterior de Arrow aqui.

0 75 100 1
75%
Average Rating

O mais recente episódio de Arrow traz bastante emoção ao de cima, mas ainda consegue tropeçar pelo caminho.

  • 75%

Comments