Frame by Frame Mayans M.C. TV

Mayans M.C. – 2×06 – Muluc

Mayans M.C. 2x06

PODE CONTER SPOILERS DE MAYANS M.C.!!!

Depois de um episódio com uma qualidade um pouco acima da média a que a temporada nos mostrou até à data, torna-se um pouco triste vermos Mayans M.C. a regressar àqueles níveis menos famosos.

Numa série de eventos, Marcus Alvarez (Emilio Rivera) vê-se raptado e torturado pelos mercenários contratados por Potter (Ray McKinnon), o que implica uma união de esforços entre o MC titular e as forças do cartel de Galindo (Danny Pino). Entrentanto, os irmãos Reyes recebem uma pista sobre as verdadeiras circunstâncias do assassinato da sua mãe; e Emily (Sarah Bolger) faz uma nova investida no seu projeto após sofrer um precalço.

Mayans M.C. 2x06Depois de um episódio que viu todas as narrativas a convergirem num único ponto em comum (está bem, quase todas), eis que se nos deparamos com uma nova divisão. Cada um deles tem os seus claros momentos, mas parece mais um episódio em que triunfou mais a carnificina e violência do que o drama mais individual.

E de todos estes, o segmento de Alvarez revelou-se como o mais sangrento. Vindo da mente do criador de Sons of Anarchy, não devíamos estar tão surpresos quanto ao nível de violência que costuma exibir no ecrã, mas não deixa de contar com algumas imagens bastante perturbadoras. No entanto, fica a ideia de que esta narrativa não só está praticamente segura como também recai mais no fan serviceCase in point, temos direito a mais um breve regresso de Happy (David Labrava), uma breve menção a Jax Teller e, claro está, Mayans e SAMCRO lado-a-lado. Tudo isto têm a sua função nesta narrativa, mas acaba por ser mais como uma forma de nostalgia do que algo que faça parte deste mundo.

Mayans M.C. 2x06

Mas não se preocupem, que o resto das narrativas também não têm exatamente o impacto necessário. Por um lado, os manos Reyes ganham mais um novo plot device que os atira para a próxima fase da sua investigação interna, mas pouco mais temos direito. Tirando, vá, as curtas interações entre EZ (JD Pardo) e Angel (Clayton Cardenas), que contam com um pouco de drama e bastante humor (cheira-me que Angel com “tendências suicidas” possa vir a tornar-se numa espécie de running gag). Valendo o que vale, o interesse renovado de Potter no passado de Felipe (Edward James Olmos) pode também adensar mais esta dinâmica e “unir” os laços dos Reyes.

E quanto menos se falar sobre o trajeto de Emily, melhor! Não me entendam de forma errada; a ideia de Emily pender mais para o lado negro estão bem patentes e algumas das suas ações parecem justificar essa ideia (e uma delas poderá colocar EZ numa posição bastante delicada), mas Bolger simplesmente revela-se incapaz de conseguir transmitir essa ideia, mostrando-se mais irritantes do que temerosa.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Mayans M.C. aqui.

0 59 100 1
59%
Average Rating

Depois da surpresa do episódio anterior, eis que este episódio de Mayans M.C. volta a trazer os seus demasiados defeitos à tona.

  • 59%

Comments