Frame by Frame Supergirl TV

Supergirl – 5×01 – Event Horizon

PODE CONTER SPOILERS DE SUPERGIRL!!!

Já tinham saudades de Supergirl, mesmo depois da temporada anterior bastante controversa? Nós por cá, de certa forma, já tínhamos um pouco, e eis que a série, na sua quinta temporad, está de volta e pronta para atacar um dos temas mais atuais: a tecnologia.

Um pouco mais de um mês se passou desde os eventos do final da temporada anterior. Graças aos seus esforços para derrubar o presidente, Kara (Melissa Benoist) acaba por ser nomeada para um Pulitzer. No entanto, a jovem heroína, além de lidar com novas ameaças, também sente-se culpada por manter o seu segredo em frente de Lena (Katie McGrath), sem saber que esta está a par da verdade e pronta para se vingar. Ao mesmo tempo, os membros da CatCo lidam com uma nova mudança de gerência; e um novo perigo relacionado com J’onn (David Harewood) começa a causar estragos.

Supergirl 5x01

Para quem já acompanha a série durante tanto tempo, sabe muito bem que Supergirl, mais do que uma série sobre super-heróis e aliens e afins, também consegue servir como meta-comentário sobre algumas questões pertinentes da nossa sociedade. E já tivemos provas vivas em temporadas recentes, especialmente com a mais recente, que conseguiu servir como ligação a temas importantes nos Estados Unidos. No entanto, para esta temporada, os produtores decidiram apostar no tópico dos avanços tecnológicos e de como estes afetam o nosso dia-a-dia. Pode não ter o mesmo impacto que os temas mais concentrados na sociedade, mas também não deixa de ser um tanto ou quanto atual. E como já se deixou bem patente que o misterioso Leviathan – que está a desempenhar um papel bem assente nas bandas desenhadas atuais – será o grande vilão da temporada, veio mesmo a calhar.

Mas como tudo, uma série está construída com base no seu elenco. E como tal, Supergirl apresenta algumas cara novas para esta temporada, tais como Andrea Rojas (Julie Gonzalo), uma poderosa mulher de negócios que promete dar umas valentes dores de cabeça a muita gente, e William Day (Staz Nair), um novo jornalista com reputação e que tem a promessa de ser um rival de profissão de Kara. E isto sem mencionar a inclusão de Phil LaMarr como um personagem misterioso e que possui uma história com J’onn.

Supergirl 5x01

Mas se é dos grandes protagonistas que andam à procura, Event Horizon não desilude, deixando alguns trilhos imprevisíveis. Temos direito a um relação amorosa cada vez mais íntima entre Brainy (Jesse Rath) e Nia (Nicole Maines), o que dá origem a cenas de puro humor ou mesmo adoráveis. Sem esquecer que a série, logo no seu episódio de estreia da quinta temporada, já está a preparar o terreno para a inevitável partida de Mehcad Brooks do elenco. Infelizmente, pouco ou nada vimos de Alex (Chyler Leigh) e de Kelly (Azie Tesfai) além de estarem numa relação amorosa surpreendentemente sólida.

No entanto, se há uma relação que merece o devido destaque é o da amizade fraturada entre Kara e Lena. Temos direito a vários momentos impossíveis de ignorar, tais como a forma subtil como Lena insulta Kara ou mesmo o monólogo poderoso da heroína perto do clímax do episódio, temos direito a momentos verdadeiramente surpreendentes e que não deixará ninguém indiferente, especialmente considerando como as coisas entre as duas mulheres se encontram.

No entanto, a série torna a pecar através dos seus antagonistas, com a Midnight (Jennifer Cheon Garcia) a desiludir. Considerando que a temporada vai contar com outros antagonistas de alto calibre (o júri ainda está por decidir aonde Lena se encontra nesse aspeto), uma vilã facilmente derrotada deixa bastante a desejar. Vale, pelo menos, o número musical (gosto sempre quando uma música dos Muse passa) e também o pretexto para vermos o novo fato de Kara (que também reflete um “conflito” que Benoist atravessou nos bastidores).

Podem ler o Frame By Frame anterior de Supergirl aqui.

0 70 100 1

70%
Average Rating

O tema da quinta temporada de Supergirl pode ser algo completamente diferente do habitual, mas é perceptível o potencial das várias narrativas.

  • 70%

Comments