Mini-Reviews TV TV

Disenchantment – Season Finale – 1ª Temporada

Disenchantment season finale

PODE CONTER SPOILERS DE DISENCHANTMENT!!!

Depois de The SimpsonsFuturamaMatt Groening revelou o seu próximo projeto sob a forma de Disenchantment, uma série animada da Netflix que, apesar de se localizar numa época mais medieval, manteve aquele “toque de Groening”, valendo o que vale. Pois bem, a segunda parte da temporada teve o seu regresso na semana passada, e nós já temos algo a dizer.

Tal como a parte anterior, Disenchantment acompanha as (des)venturas de Tiabeanie (Abbi Jacobson), Luci (Eric André) e Elfo (Nat Faxon) pelas ruas caóticas de Dreamland, ainda liderada pelo pai de Bean, Zog (John DiMaggio). No entanto, a jornada em grupo vai passar por novos lugares, cada um mais exótico que o outro.

Disenchantment season finale

O MELHOR:

Disenchantment revela-se, surpreendentemente, como uma franca melhoria em relação à primeira porção de episódios.

Começando pelo mais óbvio, este novo lote de episódios assumem uma postura mais direcionada narrativamente em detrimento de episódios que simplesmente funcionavam como sketches isolados em si. Claro que esse mesmo método tem o seu regresso durante uma boa porção destes episódios, mas pelo menos carregam o fardo de eventos anteriores para manter uma espécie de continuidade.

Claro que, com esta melhoria da narrativa, também podemos contar com uma franca melhoria no tratamento de algumas personagens,  e isso pode ser facilmente visto com as personagens de Bean e Zog, cada um deles com episódios semi-dedicados. Por exemplo, o episódio The Lonely Heart Is a Hunter mostra um lado mais dramático do rei tipicamente vozeirão e indelicado, mostrando-nos uma faceta raramente vista, especialmente no que toca ao mundo do amor. Já Bean também tem direito a um pouco de spotlight graças ao episódio In Her Own Write, que vê a princesa a colocar todos os seus problemas através de uma peça de teatro, só para se ver entredita de participar, seja em qualquer tipo de forma, por ser uma mulher.

E aqui reside uma das maiores forças de Disenchantment, e que certamente faz parte do toque de Groening: a capacidade de refletir alguns casos socialmente relevantes através de sátira. O papel da mulher na sociedade pode ser um dos elementos mais evidentes, mas também temos casos de racismo e tratamento dos emigrantes, isto tudo através de discursos e situações absolutamente hilariantes.

Disenchantment season finale

Esta segunda parte também vai ainda mais longe ao ponto de “abandonar” Dreamland durante alguns episódios para se focar em novos locais variados. E não, não falo da visita ao Inferno (presumindo que têm vindo acompanhar a campanha publicitária da Netflix). É esse e tantos outros que, para já, estarão guardados para poderem ver e rever, mas que consegue oferecer um pouco mais de variedade para a série.

O PIOR:

O pior que se pode dizer de Disenchantment é que continua a ser “uma série Groening“.

Não quer dizer que seja algo mau em si, mas, para quem acompanhou The SimpsonsFuturama de uma forma quase fiel, torna-se quase habitual. Não quer dizer que o humor esteja presente, porque está, mas também já se pode ver a punchline das piadas de uma forma quase automática.

Esta parte também começou de uma forma diferente do habitual, para depois retroceder para o status quo de antes. Claro que tivemos direito a algum resquício de continuidade durante o decorrer desta segunda parte (e mesmo alguns dos episódios isolados desta e da parte anterior têm um payoff surpreendente), mas não deixa de ter um travo bastante amargo na boca.

Mas ainda assim, esta segunda parte de Disenchantment não deixa de ser uma franca melhoria em relação com a parte anterior, com uma história mais cativante do que antes, performances complexas do seu elenco, uma variedade palpável e, acima de tudo, crítica atual e sentida. Além do mais, tem o Luci! Que mais poderíamos querer?

E podem ficar descansados; vamos ter ainda mais desta série ainda em 2020 e 2021. Até lá, podem ainda reler a crítica à primeira parte da série aqui.

Estado da série: RENOVADA

0 78 100 1
78%
Average Rating

Apesar de manter alguns dos defeitos da parte anterior, temos de ser francos: esta segunda parte de Disenchantment é uma clara melhoria, em quase todos os níveis.

  • 78%

Comments