Frame by Frame Pennyworth TV

Pennyworth – 1×05 – Shirley Bassey

Pennyworth 1x05

PODE CONTER SPOILERS DE PENNYWORTH!!!

No mundo da espionagem – pelo menos nesta vertente da ficção – diz-se que a vingança consegue servir como uma forte fonte de motivação. Esse é o caso deste episódio de Pennyworth.

Após a trágica – e misteriosa – morte de Esme, Alfred (Jack Bannon) entra numa forte depressão até receber uma missão de uma fonte inesperada. Entretanto, Thomas Wayne (Ben Aldridge) recebe uma missão bastante importante e Bet (Paloma Faith) dá de caras com Lord Harwood (Jason Flemyng).

Pennyworth 1x05

Apesar de o conflito entre a Raven Society e a No-Name League ter sido uma marca durante esta primeira metade, a verdade é que este conflito tem sido como uma espécie de guerra esquiva, sem quaisquer tipo de consequências dentro da sociedade que Pennyworth dá-se ao trabalho de demonstrar semana após semana. Pois bem, Shirley Bassey conseguiu alterar essa postura, mostrando uma sociedade mais violenta que o habitual. Com este pequeno toque, só se pode esperar que possamos encontrar algumas alterações durante o curso da segunda parte da temporada.

Mais do que uma espécie de comentário à sociedade (e que se reflete com a nossa sociedade, de uma certa forma), Pennyworth é uma série construída através das várias dinâmicas das personagens e de como estas vão mudando através das mudanças de tempo. A morte de Esme afetou bastante gente do episódio (sou só eu, ou o Mr. P (Ian Puleston-Davies) está bem simpático que o habitual?), mas nenhum deles se deixou mais afetar do que o próprio Alfred. Além de se demonstrar emocionalmente “desligado” (um dos claros sinais de uma depressão), este também começa a ver figmentos da sua própria mente desequilibrada a tomar forma de outros indivíduos da sua vida, com Spanish (Ben Wiggins) a ser uma presença mais frequente.

Pennyworth 1x05

Infelizmente, essas mesmas cenas são esquecidas quando John Ripper (Danny Webb) entra em jogo. Mas nem isso consegue ser especialmente mau, com WebbBannon a exibirem uma química inerente. Mas é claro que, ao fim de contas, Pennyworth é uma série que finca os seus dentes na espionagem, por isso, e apesar desta atitude à la Bom Samaritano, espera-se que exista sempre uma espécie de motivos ulteriores para esta boa ação. E isso vê-se na “missão” especial que Alfred recebe de Ripper, que não só serve como uma “alavanca” para uma faceta mais negra do protagonista, mas também de mais uma jogada de mestre no conflito entre a Raven Society e a No-Name League.

Alfred não foi o único a exibir mudanças drásticas durante este episódio, com quase a maior parte dos grandes intervenientes a exibirem facetas mais negras, seja Daveboy (Ryan Fletcher) a assumir-se praticamente como um mercenário ou Bazza (Hainsley Lloyd Bennett) a refugiar-se nas drogas. No entanto, também temos direito a mudanças positivas. Esse é o caso de Lord Harwood, que parece estar tomado por uma espécie de amnésia desencadeada pela sua tortura que o tornou completamente desfigurado. Em vez de o vermos a regressao ao seu “eu” de antigamente com a passagem de tempo, este parece estar mais virado a adotar o lado mais “belo” da vida. Vamos ver se esta mudança será permanente, ou se teremos o regresso de um Harwood claramente sedento de vingança.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Pennyworth aqui.

0 72 100 1
72%
Average Rating

Com Pennyworth a alcançar a metade desta sua primeira temporada, eis que a série começa a usar o conflito social da melhor forma possível, ao mesmo tempo que coloca os seus principais intervenientes em conflitos internos.

  • 72%

Comments