Cinema Críticas

Crítica: Once Upon a Time… In Hollywood (2019)

LeonNesta altura do campeonato, Quentin Tarantino tem sido sinónimo de “cinema alternativo”, resultando em filmes que, mesmo nos dias de hoje, continua a captar fãs de todo o mundo e de todas as idades. Bem, com a sua eventual reforma da realização a aproximar-se a olhos vistos, os fãs do famoso cineasta criam uma grande expectativa sobre o que este irá fazer a seguir. Once Upon a Time… In Hollywood é o seu penúltimo filme como realizador e revela-se como uma verdadeira ode à era dourada de Hollywood: os loucos anos 60.

No filme, Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) é um famoso ator conhecido pela sua participação em várias séries de western dos anos 50, mas que perdeu a sua fama quando enveredou por uma curta carreira no circuito cinematográfico. Face a isto, em pleno ano de 1969, Rick, juntamente com o seu fiel amigo e duplo, Cliff Booth (Brad Pitt), tenta recapturar a sua glória de outrora.

Once Upon a Time... In Hollywood Crítica de CinemaQuentin Tarantino sempre foi conhecido pelo seu olho clínico para os mais pequenos detalhes, o que por vezes resulta numa autêntica viagem no tempo quando estamos perante um filme de época. Once Upon a Time… In Hollywood não é exceção a essa regra, com o realizador/guionista, juntamente com uma poderosa equipa por detrás das camâras, a fazerem de tudo para nos transportar para uma Los Angeles no final dos anos 60 com a maior fidelidade possível. E isso pode ser visto ao nível dos espaços cénicos, guarda-roupa ou mesmo meios de transporte recriados ao pormenor. A esse elemento junta-se outro que se tornou sinónimo dos filmes do realizador: a banda sonora. Embora não seja propriamente uma novidade Tarantino descartar um compositor, são as várias músicas icónicas da década – juntamente com alguns clips e anúncios – que ajudam a solidificar esta era.

Tarantino pode ter dado cartas como realizador, mas também é na sua escrita que este sempre se revelou. Sempre nos habituámos a ver os filmes com uma espécie de humor negro ou perspicácia inerentes, e essa é uma das maiores qualidades que podemos atribuir ao guião do filme. No entanto, Once Upon a Time… In Hollywood é um filme bastante diferente ao que estávamos habituados. Embora os filmes anteriores tenham tirado proveito de uma boa dose de violência desmiolada (e que deu origem a alguns memes no processo), a verdade é que este filme pode bem ser o filme mais “manso” do realizador, tornando-se mais numa carta de amor a uma era já passada do que um filme com ligações típicas ao mundo do crime. De certa forma, Tarantino revela-se menos aguerrido do que antes, como se as marcas do tempo não lhe passassem ao lado. É mais contemplativo, mais cerebral… mas não deixa de ter aqueles elementos vencedores a que nos habituámos no passado.

Once Upon a Time... In Hollywood Crítica de Cinema

No entanto, algumas das várias escolhas do realizador já surtiram imensas dúvidas anteriores, e parece que Once Upon a Time… In Hollywood resgata essas mesmas dúvidas. Isso vê-se mais concretamente na ausência de uma narrativa geral, tornando-se mais numa espécie de edição de alguns eventos das vidas de Rick, Cliff e, ocasionalmente, Sharon Tate (Margot Robbie). O filme oferece-nos alguns elementos que funcionam na perfeição quando se centra em Rick e Cliff – o primeiro é mais contemplativo e emocional, enquanto o segundo protagoniza as raras instâncias de ação que o filme nos oferece – mas a presença de Sharon Tate acaba por servir de limitação para o desenrolar da narrativa do filme. E nem me peçam para falar de Mike Moh como um Bruce Lee mais arrogante que o habitual, que certamente irá agradar a alguns, mas não a todos.

Também fica a ideia de que Once Upon a Time… In Hollywood tinha mais por contar, e isso nota-se claramente nos momentos em que a ação sofre um claro corte entre falas. É normal que essa edição possa acontecer para tentar colocar um filme a postos para ser distribuído, mas neste caso resulta em alguns momentos um bocado incomodativos.

Once Upon a Time… In Hollywood está longe de ser a melhor obra que Quentin Tarantino nos ofereceu durante o curso da sua longa carreira, mas não deixa de ser eficaz como uma carta de amor a uma indústria que para sempre o definiu. Isso e também serve de pretexto para vermos alguns dos nossos atores favoritos reunidos no mesmo ecrã. Ah, e é caso para dizer: fiquem bem atentos, poderão encontrar alguns membros do gang de Tarantino espalhados entre cameos e referências.

Podem ler outras Críticas aqui.

Título: Era Uma Vez… Em Hollywood
Título Original: Once Upon a Time… In Hollywood
Realizador: Quentin Tarantino
Elenco: Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Margot Robbie
Emile HirschMargaret QualleyTimothy OlyphantJulia ButtersAustin ButlerDakota FanningBruce DernMike MohLuke PerryDamian LewisAl Pacino
Duração: 181 minutos

Trailer | Once Upon a Time… In Hollywood

Comments