Frame by Frame Preacher TV

Preacher – 4×03 – Deviant

Preacher 4x03

PODE CONTER SPOILERS DE PREACHER!!!

Pode uma série com o título de Preacher não contar com uma enorme presença do personagem titular? Poder pode, mas os resultados estão dependentes do uso que faz dos seus personagens secundários e de vários outros momentos que compõem o episódio. Deviant faz o melhor que pode, dentro das circunstâncias.

Neste episódio, acompanhamos os feitos de Jesse (Dominic Cooper) na mansão de Jesus De Sade (James Smithers); o plano de Tulip (Ruth Negga) sofre um revés; Cassidy (Joseph Gilgun) reflete no seu passado trágico; e o Santo (Graham McTavish) faz-se à estrada, acompanhado por Eugene (Ian Colletti).

Preacher 4x03Como tinha dito acima, Jesse Custer não esteve tão presente quando comparado com os episódios anteriores desta temporada final. No entanto, o pouco tempo em que este esteve presente, pelo menos protagonizou uma das melhores sequências de combate vistas na série, em que Jesse enfrenta dezenas de pessoas vestidas com claras alusões ao bondage com a coreografia e jogo de câmara que Preacher nos habituou. No entanto, esta sequência também permitiu tomar alguns riscos, com a série a entrar claramente na “moda” nas sequências de um só take, embora esse efeito possa ter sido mascarado através de alguns cortes e ajustes estratégicos. E a banda sonora variável também ajuda a tecer esse toque único.

No entanto, por mais irreverente que Preacher possa ser, existe sempre um risco de ir um pouco longe demais no que nos pretende mostrar. E Deviant mostra bem esses limites. Especialmente no que toca à violência desnecessariamente desmiolada e mesmo à presença de um criança que prefere estar confinada numa mansão repleta de pecadores porque “lhe pagam bem”. E é essa mesma linha que Preacher pisa, com os seus resultados a deixarem um travo bastante amargo na boca.

Por outro lado, tivemos direito à história de origem de Cassidy. Não apenas das circunstâncias do seu passado ou de como se tornou num vampiro, mas também das origens da sua baixa auto-estima. Por um lado, consegue contextualizar o auto-flagelo que Cassidy causa a si mesmo por achar que merece todo o sofrimento; por outro lado, este todo desenvolvimento acaba por surgir de forma bastante repentina, sem termos nenhuns indícios desses traumas nas temporadas anteriores. Ou seja, com o final a apertar, parece que a série está preocupada em atar as pontas soltas do passado de alguns personagens do que propriamente evolui-las no contexto atual.

Preacher 4x03

Infelizmente, as restantes narrativas do episódio também não tiveram o mesmo prazer de seguir. Por exemplo, Tulip esteve “encamada” durante a maior parte do episódio, onde foi alvo de um teste psicológico. Ainda que nos sirva de um reminder dos problemas que atormentam a mente da personagem, nota-se que a personagem acabou por ser muito mal aproveitada neste episódio. O mesmo se aplica ao Santo e Eugene, em que estes transitaram pelo Texas sem muito para fazer ou adicionar de relevante para a temporada final. É claro que isto tudo serve para preparar o palco para um eventual rematch entre Jesse e o Santo, mas de resto, pouco ou nada serviu.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Preacher aqui.

0 60 100 1
60%
Average Rating

Apesar de alguns momentos de ação desenfreada e de algumas histórias vindas ao de cima, Preacher volta a mostrar momentos que não trazem nada de concreto ou conseguem ser mais ofensivos do que irreverentes.

  • 60%

Comments