Mini-Reviews TV TV

She-Ra and the Princesses of Power – Season Finale – 3ª Temporada

She-Ra and the Princesses of Power season finale

PODE CONTER SPOILERS DE SHE-RA AND THE PRINCESSES OF POWER!!!

Quando She-Ra and the Princesses of Power lançou a sua segunda temporada, esta fê-lo em Abril, quase um ano depois da temporada inaugural. Portanto, podem imaginar a minha surpresa quando soube que a sua terceira temporada não só seria lançada 5 meses depois, mas também consistiria em seis meros episódios. Por incrível que possa parecer, esta terceira temporada consegue ser, de longe, a melhor das que vimos até agora!

Com a Horda prestes a completar a sua missão de construir um portal para um universo paralelo, Adora (Aimee Carrero) e companhia fazem de tudo para impedir esses planos. No entanto, quanto mais seguem os passos de Mara (Zehra Fazal), a She-Ra antes de Adora, mais questões sobre o seu universo surgem.

 

She-Ra and the Princesses of Power season finale

O MELHOR:

Bem, She-Ra and the Princesses of Power revela uma franca melhoria em quase todos os aspetos.

Até à data, a série animada tem obedecido a um sistema não tão incomum quanto se possa pensar. Uma porção de episódios dedicados para avançar com a narrativa principal da temporada, acoplados com outros side-quests para quebrar o ritmo por uns tempos. É um sistema que pode funcionar às mil maravilhas quando se tem direito a uma temporada completa, mas que dificilmente produziria os mesmos resultados numa temporada mais concisa.

Felizmente, este é um problema que She-Ra and the Princesses of Power consegue evitar nesta temporada, optando por uma vertente mais serializada e concentrada do que espalhada com momentos que, numa vista geral, não ofereceriam muito para a plano geral. Os vários cenários inéditos das temporadas foram resumidos para apenas um, tal como a apresentação de personagens inéditas (neste caso em particular, temos a chegada de Huntara, que ganha vida através dos dotes vocais de Geena Davis), casos que trazem uma certa importância para o panorama geral.

She-Ra and the Princesses of Power season finaleNa temporada anterior, tantos os heróis e vilões tiveram direito aos seus momentos de destaque. O mesmo se aplica nesta nova temporada, mas com algumas diferenças. Apesar de contarmos com algumas performances interessantes dos protagonistas heróicos (e considerando o material em mãos, Aimee Carrero tem muito por onde pegar), são os vilões que tornam a dar os seus trunfos. A womance entre Catra (AJ Michalka) e Scorpia (Lauren Ash) continua a provar ser uma boa fonte de entretenimento, mas também conta com os seus momentos mais (agri)doces, e mesmo a presença de Shadow Weaver (Lorraine Toussaint) também traz consigo uma onda de mistério e dúvida. Mas She-Ra and the Princesses of Power consegue o impossível e explorar, ainda que por breves momentos, o vilão de serviço, Hordak (Keston John). Após duas temporadas envolto num verdadeiro mistério, somos presenteados com uma melhor contextualização das suas origens e das suas verdadeiras intenções. Agora, o líder da Horda está em pé de igualdade em comparação com os restantes vilões da série.

De resto, She-Ra and the Princesses of Power retém os elementos vencedores das temporadas anteriores, especificamente na vertente mais visual e mesmo nos temas que apresenta como a aceitação, a amizade e afins (e ainda dá para espremer um pouco mais de comentário sobre a comunidade LGBTQ+). No entanto, e por mais maravilhoso que o mundo de Ethernia possa ser, a verdade é que a sua variedade pode ficar um tanto ou quanto estagnada. Felizmente, a temporada continua a expandir os seus horizontes, adotando cada vez mais as suas influências do género da ficção científica, mas sem esquecer a sua identidade mágica.

She-Ra and the Princesses of Power season finale

O PIOR:

Não há muito que possamos apontar de mal para esta (curtíssima) temporada de She-Ra and the Princesses of Power.

Claro que optar por um sistema mais serializado e com um menor espaço de tempo ajuda-nos a manter contacto com os claros protagonistas da série e também aumenta a sensação de risco; no entanto, esse é um preço que o elenco mais secundário acaba por pagar bem caro, acabando por ser ou mal utilizado ou simplesmente ignorado.

E depois ainda há questão do teor. Fica mais do que claro que esta terceira temporada optou por amadurecer quase mais rápido que o habitual, e o humor característico continua lá presente, mas apenas marca presença de uma forma quase esporádica.

Mas ainda assim, depois de uma segunda temporada também ela curta e que trouxe consigo alguns bons momentos (e outros menos bons), She-Ra and the Princesses of Power regressa pouco tempo depois com uma temporada ainda mais curta, mas surpreendentemente sólida. E com o cliffhanger apresentada, é bastante provável que a Netflix renove a série dentro de uns tempos.

Podem ler a Mini-Review anterior de She-Ra and the Princesses of Power aqui.

Estado da série: STAND-BY

0 80 100 1
80%
Average Rating

She-Ra and the Princesses of Power regressou para a sua terceira temporada pouco tempo depois da sua segunda. No entanto, e apesar de contar apenas com seis episódios, não deixa de ser uma viagem verdadeiramente surpreendente.

  • 80%

Comments