Mini-Reviews TV TV

Serengeti – Series Finale – 1ª Temporada

Serengeti Series Finale

CONTÉM SPOILERS DE SERENGETI!

Acho que não é novidade nenhuma, para todos os leitores assíduos do CineAddiction, que tenho um amor extraordinário por documentários de vida selvagem. Sou o fã número 1 de David Attenborough e de toda a equipa que o ajuda a trazer alguns dos exercícios mais belos de televisão que podem ser vistos e revistos em Netflix e outras plataformas. A BBC sempre foi a pioneira em trazer, para o pequeno ecrã, toda a fascinante aventura da natureza e, em especial, dos animais que partilham o planeta com o ser humano. Com a narração de John Boyega (um rosto que não é desconhecido aos fãs de Star Wars), Serengeti é a nova aposta da BBC que acompanha a luta diária dos animais na savana e planície do Serengeti, em África. Leões, chitas, elefantes, girafas, zebras, mabecos, hienas e tantas outras espécies que ainda vão prosperando contra todas as ameaças externas (e internas) ao seu meio. Apesar de ter algumas imagens belíssimas, Serengeti é provavelmente o mais frágil e atabalhoado exercício com foco natural que vi até hoje.

Serengeti Series Finale

O MELHOR:

Algumas das sequências são extraordinariamente belas. Há imagens de cortar a respiração e alguns momentos de tensão conseguem ajudar a série documental a mostrar algum do seu potencial.

A direção de fotografia, mais uma vez, é surpreendente e capta com imponência todos os intervenientes do reino animal que vão desfilando no ecrã. Para além dos animais, as paisagens também assumem um papel importante, já que vemos o Serengeti constantemente a transformar-se devido às adversidades climáticas e aos perigos que inevitavelmente surgem inesperadamente.

É também com algum amor que acompanhamos algumas das histórias, especialmente a das chitas e a das leoas, onde a equipa se esforça ainda mais para destacar durante a 1h de cada episódio. Não temos uma realização propriamente estável, mas alguns planos de câmara conseguem transportar-nos para o centro da ação, desde perseguições de caça, ao suspense de vermos um elefante bebé a ser arrastado por um rio a transbordar. A capacidade de manuseamento da câmara é essencial neste tipo de registos.

Serengeti Series Finale

A banda sonora é também ela extremamente competente, já que vai polvilhando a imagem com as melodias fulcrais para suscitar a adrenalina do público, bem como adquire um papel importante na transmissão de momentos mais emocionais.

O PIOR:

Infelizmente, Serengeti é uma aposta muito singela e de uma fragilidade argumentativa perigosa.

A história é uma tentativa de criar um enredo de novela dentro daquilo que é simplesmente a natureza a seguir o seu rumo. É dramatizada propositadamente e a narração de John Boyega é culpada por alimentar esta façanha. Para além disso, a realização constrói sequências de filmagem que não encaixam no perfil naquilo que pretendem transmitir. O espectador sente que algumas das imagens foram colocadas propositadamente para suscitar um impacto mais “agressivo” dos momentos que vamos observando, especialmente os confrontos entre espécies.

Serengeti Series Finale

Quer a sua fidedignidade esteja comprometida ou não, é ridículo que se procure utilizar artifícios num exercício documental em prol da criação de um enredo overdramatic que simplesmente não encaixa.

As narrativas que se focam nos animais por vezes também infantilizam as situações, fazendo com que perca a sua essência. A natureza não precisa de um guião para revelar os acontecimentos do quotidiano. Estamos a ver animais no seu meio e nenhum deles está a pensar numa narrativa para impressionar quem os está a ver do outro lado do mundo. E esta dramatização exagerada prejudica a qualidade contemplativa de Serengeti.

Para além disto, por muito frágil que a situação da vida selvagem esteja em todo o planeta, é importante diversificar as espécies, porque todas as que são apresentadas já estamos fartos de conhecer e, independentemente da urgência em combater a caça furtiva e as alterações climáticas, há todo um outro arsenal de espécies que merecem ser reconhecidas pelo público. Serengeti é, portanto, um exercício banal, com uma capacidade terrível de criar histórias de telenovela no seio da vida selvagem e que, em vez de nos educar, simplesmente se torna um exercício pobre de exposição.

Serengeti Series Finale

Ainda assim, recomendo vivamente a seguirem estes documentários que se cravaram na minha vida e continuam a mostrar a urgência de protegermos os restantes habitantes que partilham connosco a nossa casa:

Planet Earth

Our Planet

Dynasties

Blue Planet II

Planet Eart II

Estado da Série: TERMINADA

Leiam outras Mini-Reviews aqui.

0 67 100 1
67%
Average Rating

Apesar de imagens belíssimas, Serengeti é um exercício dramático desnecessário que prefere criar um enredo de telenovela com os animais do que contar as fragilidades a que estão expostos e na ação humana que está constantemente a interferir com o ecossistema.

  • 67%

Comments