Frame by Frame Marvel's Agents of SHIELD TV

Agents of S.H.I.E.L.D. – 6×11 – From The Ashes

Agents of S.H.I.E.L.D. 6x11

PODE CONTER SPOILERS DE AGENTS OF S.H.I.E.L.D.!!!

E assim, Agents of S.H.I.E.L.D. entra na sua reta final da penúltima temporada, e embora ainda não saibamos bem o que esperar do season finale em dose dupla, a verdade é que, pelo menos, tivemos direito a uma viagem bastante emocional nesta caso em particular.

No Farol, a equipa tenta perceber o que fazer com Sarge (Clark Gregg), o que desperta uma espécie de “guerra civil”, com May (Ming-Na Wen) e uns a defenderem a hipótese de Coulson ainda estar presente, enquanto Daisy (Chloe Bennet) quer utilizar os seus novos poderes para pôr um fim à ameaça de Izel (Karolina Wydra). Enquanto isso, Izel tenta descobrir o paradeiro de um templo para executar os seus planos. Fitz (Iain De Caestecker), Simmons (Elizabeth Henstridge) e Deke (Jeff Ward) tentam encontrar uma maneira de neutralizar os poderes de Izel.

Agents of S.H.I.E.L.D. 6x11

Se me dissessem há uns anos que Agents of S.H.I.E.L.D. um dos produtos televisivos da Marvel mais emocionais até agora, jamais teria acreditado. Por isso, agora na reta final desta penúltima temporada, é impossível não se chegar a essa conclusão.

Uma boa porção desses momentos tiveram o seu centro na figura de Sarge. Embora o episódio anterior tenha deixado algumas luzes sobre a sua verdadeira identidade e origens, ainda pouco ou nada sabemos sobre ele, algo que mesmo ele próprio anda a descobrir aos poucos. E isto deu origens a alguns momentos bem pesados, especialmente Daisy, com o episódio a explorar os seus limites para poder fazer o que for necessário para liquidar um poderoso inimigo. O mais impressionante destas cenas – que incluem uma medida extrema – é no claro poder emocional que se pode encontrar entre Daisy e Sarge, com este último, sem saber bem, a “abraçar” as memórias de Coulson.

Agents of S.H.I.E.L.D. 6x11

Izel pode muito bem ser o elo mais fraco desta temporada, mas felizmente os seus planos maléficos são ofuscados pelos personagens principais desta narrativa. É bom vermos Mack (Henry Simmons) e Yo-Yo (Natalia Cordova-Buckley) a voltarem às “turras” do costume, mas pelo menos já conseguem conversar de uma forma mais honesta um para com o outro. No entanto, uma das surpresas do episódio reside no “regresso” de Benson (Barry Shabaka Henley), que se vê “vítima” de um dos seus pesadelos tornados vivos. É um pequeno momento, mas não deixa de melhorar o pouco que vimos do personagem desde o seu aparecimento.

Com o final mesmo à porta, Agents of S.H.I.E.L.D. tem a sabedoria de, pelo menos neste episódio, conseguir resolver algumas questões deixadas em aberto, ao mesmo tempo que deixa algumas dicas do que está reservado para o final em dose, se bem que a presença tardia dos Chromicons levanta umas quantas dúvidas sobre o rumo que a série pretende tomar.

Podem ler o Frame By Frame anterior de Agents of S.H.I.E.L.D. aqui.

0 76 100 1
76%
Average Rating

Com o final da temporada prestes a tomar lugar, Agents of S.H.I.E.L.D. entrega-nos um episódio emocionalmente poderoso, deixando-nos em pulgas para o que vem a seguir.

  • 76%

Comments