Frame by Frame The Handmaid's Tale TV

The Handmaid’s Tale – 3×09 – Heroic

The Handmaid's Tale 3x09

CONTÉM SPOILERS DE THE HANDMAID’S TALE!

Praise be! Estamos de volta a Gilead e o estado mental de June atinge proporções preocupantes, já que é forçada a ter de estar ajoelhada e a rezar pela sua companheira Ofmatthew, a quem levou igualmente à loucura. Praticamente num coma profundo, o bebé de Ofmatthew é a prioridade para os médicos. Enquanto canta na sua mente (vezes e vezes sem conta) o clássico de Belinda Carlisle, Heaven is a Place on Earth, June tem um encontro fatídico com Serena no hospital e incentiva Janet a uma atividade atroz.

The Handmaid's Tale 3x09

Não sei se é só o estado mental de June que é preocupante nesta altura… The Handmaid’s Tale está, literalmente, a afogar-se em enredos completamente desnecessários. Ainda que continue com a sua beleza técnica e uma prestação maravilhosa de Elisabeth Moss, a série está a perder a sua essência. A temporada, de 13 episódios, está a ter “demasiado tempo livre” para divagar. Reduzir a quantidade de episódios era, de facto, urgente.

Sente-se que os argumentistas não sabem o que fazer para “render o peixe”. Estão a prejudicar a sua protagonista em prol de arrancar mais uns episódios densos em drama, mas sem qualquer vantagem para o desenvolvimento narrativo. Entenda-se que, dentro da sua mediocridade, The Handmaid’s Tale continua a ser prodigiosa em termos técnicos e, mesmo com o declínio de escrita, não deixa de possuir o seu próprio carisma. Muito disto deve-se ao trabalho dos seus atores que, contra todas as odes, continuam a dar o seu melhor.

The Handmaid's Tale 3x09

O maior problema é precisamente a insistência em colocar June no centro da ação, cada vez mais quebrada pelo que se vai passando no seu quotidiano em Gilead, e exigir demasiado da sua personagem. Está na altura da série começar a ampliar horizontes e a despegar-se de querer debilitar ainda mais a sanidade de June. Já que será a líder desta nova revolução, há que a construir e deixar estes melodramas para trás. Há também uma necessidade crescente de acrescentar novas personagens ou desenvolver algumas que estão presentes e que ainda pouco conhecemos.

A preguiça em trazer conteúdo novo e fresco para a temática também está a prejudicar The Handmaid’s Tale, que entra num ciclo vicioso de nutrir pena da protagonista e pelas situações que ela vai vivenciando. O importante, aqui, é apostar nas personagens novas, dando-lhes novas camadas e apelando ao público, e ir construindo lentamente a narrativa principal. É pena que, após Household, a série tenha entrado nesta rampa de decréscimo de qualidade. Está um pouco descontrolada, mas ainda há esperança.

The Handmaid's Tale 3x09

Leiam o nosso Frame by Frame anterior de The Handmaid’s Tale aqui.

0 55 100 1

55%
Average Rating

A produção da Hulu atinge o seu nível mais baixo, apesar da brilhante prestação da protagonista Elisabeth Moss. O enredo está cada vez mais desinteressante porque os argumentistas continuam a insistir em diminuir o estado mental da mesma.

  • 55%

Comments